Ocupante atual

Eliúde Lima Marques de Oliveira

4º ocupante da Cadeira 32

 

*** Biografia pendente ***

 

3º ocupante da Cadeira 32

Pedro Luis de Araújo Braga

 

PEDRO LUIS DE ARAUJO BRAGA, natural do Rio de Janeiro, 29.06.1926, escreveu, entre outros, CAPELA EVANGÉLICA, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de Flávio de Araújo Braga e Altair Deslandes Braga. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Com 20 anos de idade, em 28.12.1946, foi declarado Aspirante a Oficial da Arma de Infantaria. Em 01.12.1949, com 23 anos, casou-se com Maria Dulce, com quem teve os filhos Suzana Maria, Arthur Afonso e Paulo César. Como militar(General-de-Exército), por mais de 48 anos de efetivo serviço, teve atuação em Santa Catarina, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e São Paulo. Cursou a Escola de Material Bélico, Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, Escola de Comando e Estado Maior do Exército e Escola Superior de Guerra.
Comandante da 16ª Brigada de Infantaria Motorizada, Diretor de Administração Financeira do Exército, Comandante Militar do Planalto e 11ª Região Militar, Secretário de Economia e Finanças e Comandante Militar do Sudeste.
É Mestre em Aplicações Militares e Doutor em Aplicações, Planejamento e Estudos Militares.
No exterior integrou o 3º contingente do “Batalhão Suez”, compondo a Força de Emergência das Nações Unidas, como Oficial de Informações e de Operações. Foi selecionado também para o cargo de Assessor Militar Brasileiro junto à Escola de Comando e Estado Maior do Exército dos EUA, cumulativamente com o cargo de Redator-Editor da Edição Brasileira da “Military Review”. Como Chefe da Seção Brasileira , era um dos apenas seis estrangeiros considerados membros do Estado-Maior daquela Escola e instrutores no Departamento de Estratégia.
Ao término de sua missão, recebeu, em reconhecimento ao seu trabalho e em cerimônia oficial, o diploma e o distintivo de conclusão do Curso de Comando e Estado-Maior do Exército dos EUA.
Presbítero da Igreja Presbiteriana de Copacabana, onde dirige o Departamento de Educação Cristã e professor de uma grande classe de adultos da Escola Bíblica Dominical.
Membro titular da Academia Evangélica de Letras do Brasil, na Cadeira 32, cujo Patrono é o Poeta Jônatas da Cunha Braga, primeiro ocupante. Antes do General Pedro Luis, foi segundo ocupante desta Cadeira 32, Abraão de Almeida.
Conselheiro do SASE – Serviço de Assistência Social Evangélico e da FBS Fundação Bênçãos do Senhor. Presidente de Honra da UMCEB – União de Militares Cristãos Evangélicos do Brasil. Decano da Capela Evangélica da Vila Militar. Considerado “Personalidade Evangélica do Brasil”.
Possui um acervo de 24 condecorações, dentre as quais se destacam as da Ordem do Mérito Militar, no mais alto grau – Grã-Cruz; e as das Ordens do Mérito Naval, do Mérito Aeronáutico, do Mérito das Forças Armadas, do Mérito Judiciário e do Rio Branco, todas no grau de Grande Oficial.
Em 27 de outubro de 1957, perdeu sua filha Suzana Maria, quando completara sete anos de idade. Em 25 de agosto de 1993, perdeu sua primeira esposa Maria Dulce, com quem foi casado por quase 44 anos. Do filho mais moço tem duas netas: Vanessa e Ana Paula. O General do Exército Pedro Luis de Araújo Braga é casado, desde 1996, em segundas núpcias, com Iza Silva de Araújo Braga, que era também viúva. Mencionado no site da Igreja Presbiteriana de Copacabana.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

2º ocupante da Cadeira 32

Abraão de Almeida

 

ABRAÃO DE ALMEIDA, natural de Bom Jardim de Minas, Minas Gerais, 23.09.1939, escreveu, entre outros, ISRAEL, GOGUE E O ANTICRISTO, APOLOGIA DA FÉ CRISTÃ, DEUS REVELA O FUTURO, MANUAL DA PROFECIA BIBLICA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Apos os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se em Teologia, pelo Seminário Unido do Rio de Janeiro. Em 1979, com 40 anos de idade, foi ordenado Ministro Evangélico, tornando-se Pastor da Assembleia de Deus. Casou-se com Maria Lucia, com quem tem 4(quatro) filhos.
Atualmente(2007), pastoreia uma comunidade de evangélicos brasileiros em Coconut Creek, Florida, Estados Unidos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 32 que tem como Patrono e 1º Ocupante Jônathas da Cunha Braga. Esta Cadeira 32 tem como 3º Ocupante Pedro Luis de Araújo Braga.
Participação efetiva nas traduções da Edição Contemporânea de Almeida e Nova Versão Internacional. Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

Patrono

Jônathas Braga

1º ocupante da Cadeira 32

 

JÔNATHAS BRAGA (Jônatas da Cunha Braga), natural de Recife(Rua Alecrim, São José), Pernambuco, 08.05.1908, escreveu, entre outros, “O POEMA DA VIDA”(1942), “A NOVA ALEGRIA”(1942), “O SUAVE CONVITE”(1948), “O MILAGRE DO AMOR”(1969), “O CÂNTICO DA MINHA ESPERANÇA”(1970), O CAMINHO DA CRUZ, A CANÇÃO DO SENHOR EM TERRA ESTRANHA, A ESTRELA DE BELEM, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Estudou na Escola Normal de Pernambuco e no Colégio Americano Batista do Recife. Formou-se em Teologia, pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife. Licenciou-se em Letras Neolatinas, pela Universidade Federal de Pernambuco.
Além de Ministro Evangélico, foi professor de Português no Ginásio Pan-Americano, do Recife e no Colégio Agrícola de São Lourenço da Mata, da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Foi membro ativo da Academia Evangélica de Letras do Brasil.
Jonathas Braga tornou-se um dos mais populares poetas evangélicos, ao lado de Mário Barreto França e Gióia Júnior, formando a tríade dos maiores poetas do evangelismo nacional.
Jônathas Braga e sua esposa Dona Áquila tiveram 13(treze) filhos. Eles e alguns de seus filhos, como Jedida, Jemima, Jerusa e outros foram membros da Igreja Batista de Tegipió, no Recife, quando o autor destas notas foi Pastor daquela Igreja, de 1968 a 1973. Mas Jônathas Braga já tinha se casado anteriormente com Maria Rosa Teixeira de Sousa.
Sua irmã, Abigail Braga, médica, tornou-se excelente poetisa evangélica.
Sobre Jonathas Braga, escreveu excelente matéria, o escritor Filemon Francisco Martins para o site www.usinadeletras.com.br.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 32 que tem como Patrono ele mesmo Jônathas da Cunha Braga. Esta Cadeira 32 tem como 2º Ocupante Abraão de Almeida e como 3º Ocupante Pedro Luis de Araújo Braga
Apesar de sua importância, e mesmo tendo sido Professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco e do Ginásio Pan-Americano, do Recife, não é lembrado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE POETAS PERNAMBUCANOS(1993), de Lamartine Morais, não é suficientemente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br.
 

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Edital de Convocação para dezembro 2017

17/11/2017 10:43

Publicada a "Carta de Notícias" de novembro

08/11/2017 19:16
Clique aqui e se informe.

Itens: 1 - 2 de 37

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>