Acad. José de Souza Gama

JOSÉ DE SOUZA GAMA, de Niterói, Estado do Rio, 1939, escreveu, entre outros, CONFISSÃO PENAL E DIREITOS HUMANOS(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1984), A DERROTA DO SUICÍDIO(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1987), CURSO DINÂMICO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1991), CURSO DINÂMICO DE DIREITO CONSTITUCIONAL(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1991), CURSO DE PRÁTICA FORENSE CIVIL E COMERCIAL(Rio De Janeiro: Renovar, 1992), CURSO DE PRÁTICA FORENSE CÍVEL E COMERCIAL(Rio De Janeiro: Renovar, 1996), CURSO DE PRÁTICA FORENSE PENAL(Rio De Janeiro: Renovar, 1999), CURSO DE PRÁTICA FORENSE ATUAL(Rio De Janeiro: Renovar, 2003), CURSO DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA(Rio De Janeiro: Renovar, 2003), CURSO DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA(Rio De Janeiro: Renovar, 2004), CURSO DE PRÁTICA FORENSE PENAL(Rio De Janeiro: Renovar, 2004), CURSO DINÂMICO DE DIREITO PENAL(Rio De Janeiro: Renovar, 2005), CURSO DINÂMICO DE DIREITO CIVIL. PARTE GERAL(Rio De Janeiro: Souza Gama, 2005), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formou-se em Teologia. Tornou-se Pastor da Igreja Batista de Ipanema, no Rio de Janeiro. Graduou-se Bacharel em Direito pela Universidade Federal Fluminense, em 1968. Mestrado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979). Doutorado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980).
Entre 1982 e 1983, foi Presidente da Ordem dos Pastores Batistas Fluminenses. Defensor Publico. Foi membro do Conselho Estadual de Educação. Membro do Conselho de Política Criminal do Rio de Janeiro. Em 1994 tinha o Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor auxiliar, Carga horária: 20.
Em 1998, foi aprovado em Concurso Público para Advogado da União, Ministério Público Federal. Atualmente é Professor auxiliar da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, encontra-se no QUADRO DE MEMBROS CORRESPONDENTES.
Muito bem referido no livro HISTORIA DOS BATISTAS FLUMINENSES(1992), de Ebenézer Soares Ferreira.
Apesar de sua importância, não é mencionado na HISTORIA DOS BATISTAS DO BRASIL(JUERP, 2002), de José dos Reis Pereira, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

08/11/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Recital de Música Sacra na Igreja da Candelária

14/09/2018 13:37
A Academia Evangélica de Letras do Brasil – AELB,   Vem convidar V.Exa. e sua digníssima...

Itens: 1 - 2 de 38

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>