Carta de vó

25/07/2014 19:03

Querido neto (a), hoje é uma data muito especial, única na vida da gente. É tempo de sonhos e realizações! Parece que foi ontem que você chegou para enfeitar mais ainda o nosso viver. Confesso que o tempo passou depressa demais. Veja! Você acaba de receber seu título de Doutorado! Por isso, estou vendo um filme sobre sua infância; mas só eu posso ver, porque passa dentro do meu coração. Estou vendo você em meus braços, tão pequenininho (a), e eu cantando pra você dormir; estou me emocionando com seus beijinhos, com seus olhinhos brilhando com as estórias que você mais gostava que eu contasse; estou toda boba por ser uma das testemunhas de seus primeiros dentinhos, por ter presenciado seus primeiros passos desengonçados; por ter enxugado as lágrimas ao assistir, na primeira fila, suas primeiras festinhas na escola.

Existem coisas que, às vezes, não significam muito num determinado instante, mas nos marcam para sempre. Por exemplo: aqueles 'retratos' que você fazia de mim no Jardim da Infância, e vinha correndo me entregar. Lembra? Eram muito engraçados! E disputavam espaço na porta da geladeira. Jamais esquecerei. Enfim, esse filme acaba de me mostrar todos os momentos felizes que nos foi permitido viver juntos. Algo que o tempo não apaga, porque amor de verdade o coração eterniza.

Amado neto (a), meu maior desejo seria poder viver esse pacote de alegria ao seu lado, ao vivo e em cores. Infelizmente, por morarmos tão distante tenho de fazê-lo através desta carta que descreve todo o meu afeto. Sei que você está vibrando com o sucesso nos estudos e a realização de seus sonhos, com todas as conquistas. São presentes inesquecíveis! Sinto-me privilegiada e abençoada por ter participado dessa trajetória; dobrado meus joelhos, em oração, para que você seja plenamente feliz. Não esqueça nunca daqueles ensinamentos que o (a) acompanha desde o berço. Sobretudo, lembre-se que não chegamos a lugar nenhum sem a graça de Deus e sem a sua bênção. Lembre-se ainda de valorizar mais o 'ser', e nunca se envaidecer somente pelo 'ter'. Seja pacificador (a) e zele pela unidade da família. Cultive o amor! E jamais se desvie dos caminhos do Senhor!

Quero que saiba que vovó o (a) ama desde o ventre de sua mãe, e que você foi gerado (a) também no meu coração. Já descobriu o porquê desse amor diferenciado?  É só olhar pra trás!... Porque, segundo dizem, as avós são mães com açúcar. Então, aqui estão meus beijos açucarados pra você, que sempre enfeitou a minha vida.

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

08/11/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Recital de Música Sacra na Igreja da Candelária

14/09/2018 13:37
A Academia Evangélica de Letras do Brasil – AELB,   Vem convidar V.Exa. e sua digníssima...

Itens: 1 - 2 de 38

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>