Os 12 apóstolos de Jesus

12/06/2015 14:40

OS 12 APÓSTOLOS DE JESUS

(Aprendendo a trabalhar em Equipe, com a didática de Jesus)

 

INTRODUÇÃO

No dia dia 7 de setembro, o Brasil inteiro comemora a sua Independência. Dia sete, portanto, é um dia marcante para a história de nossa pátria. Instituições Públicas, Civis e Militares, promovem esta bonita festa cívica.

 

Desde pequeno, na escola primária, somos influenciados a participar dos chamados desfiles cívicos. No interior do país, a chamada “parada de 7 de setembro” é muito concorrida, com bandas, pelotões, porta-bandeiras e até acrobatas.

 

Exército, Marinha, Aeronáutica, Policia Militar, Corpo de Bombeiros, todos com seus uniformes de gala, desfilam pelas avenidas centrais das capitais, oferecendo um belo espetáculo de organização, cores e sons de orquestras. No Rio de Janeiro, especialmente, a Avenida Presidente Vargas fica repleta de pessoas que apreciam esta festa cívica e ficam horas a fio, suportando um sol escaldante ou chuva fina para ver e aplaudir Militares e Civis prestando honras à Pátria.

 

É muito lindo contemplar aquelas pessoas enfileiradas, marchando, em equipes e participando de um evento cívico tão significativo. E em alguns lugares, os desfiles são tão atraentes e disputados que merecem taças.  É uma Festiva competição!

 

Os desfiles do “dia da Independência” é também uma fantástica demonstração do poder da equipe.

 

Em 2008, a mídia internacional (radio, tv, internet) viveu quase que exclusivamente em função das Olimpíadas em Pequim. Sem dúvidas, um dos maiores espetáculos da terra!  Na abertura, os chineses utilizaram de toda a tecnologia disponível para encantar bilhões de pessoas em todo o mundo!  Foi realmente um show de criatividade, arte e técnica. Quem assistiu a abertura do evento não vai esquecer tão cedo daquilo que os chineses mostraram e provaram que são capazes.

 

Em Pequim estavam reunidas as maiores e melhores equipes de todas modalidades desportivas de todo o mundo para disputar as tão sonhadas medalhas. Muitos atletas já chegaram ali dispostos a quebrar o record mundial em suas especialidades. Os olhos de todo mundo estavam focados nas piscinas, nas quadras, nos ginásios, nos campos e nas pistas de atletismo. O que se viu na Vila Olímpica era um movimento constante de jovens treinados e prontos para uma competição sem igual na história. Ali, cada um era concorrente direto.

 

Cada delegação trazia seus atletas com suas bandeiras, hábitos e costumes. Países de todo o mundo estavam ali representados por seus múltiplos atletas e prontos para levar para casa as disputadas medalhas.

 

Em toda modalidade de esporte, o que chama mais a atenção não é o porte do atleta, mas o tamanho da equipe que lhe dá suporte. Até mesmo no atletismo individual, nenhum atleta pode competir com chances de medalha se não tiver o um bom suporte. Portanto, equipe não é apenas aquela que está em campo ou na quadra, mas a que proporciona, na retaguarda, toda a preparação para que os atletas suportem desafios extremos. Desde o cozinheiro ao gerente da equipe, todos são responsáveis pela vitória. O que vemos em todas as Olimpíadas é o poder coercitivo da equipe, proporcionando condições para a vitória.

 

Equipe é a soma dos esforços individuais visando um objetivo comum. O Destaque nas Olimpíadas é o poder das equipes!

 

Por outro lado, desde a minha infância até os dias atuais, eu sempre fui uma pessoa apaixonada por literatura. Todas elas me fascinam – da poesia à ficção – mas gosto muito mesmo de poesia e das biografias. O meu pai, além de pastor, era professor de literatura e me influenciou muito no ato de apreciar a leitura diária. E como o escritório dele era dentro da nossa casa, a sua biblioteca era o meu mundo. E era muito gratificante ouvi-lo dizer: “Olha que história bonita a deste homem!” ou “este texto é muito envolvente”. E diante de meus olhos desfilaram as biografias de SANTOS DUMONT, THOMAS EDISON, MADAME CURIE, ABRAHAM LINCOLN, MAHATMA GANDHI, MISSIONÁRIOS... Algumas histórias eu conhecia em detalhes e foram influenciadoras em minha formação.

 

Atualmente, os livros que mais vendem são biografias: BILL GATES, ANDREW CARNEGIE, HENRY FORD, ANTONIO ERMÍRIO, GUGA, PELÉ, ZICO, São nomes que marcaram a história o suficiente para terem seus nomes registrados...

 

Mas quando leio o texto de Lucas 6, causa-me uma certa perplexidade e algumas perguntas me vem à mente: Na época de Jesus não tinha algum cientista social de quem ele pudesse se aproximar?  Um grande nome da área militar? Algum fluente orador e influenciador de grupos sociais? Por que Jesus foi buscar nomes para formar a sua equipe no meio de pessoas tão humildes?  Por que preferiu ter entre suas fileiras elementos rudes e sem destaques culturais e sociais?

 

Ora, se Ele precisava forma um time vencedor, uma equipe, teoricamente não teria que procurar integrantes no meio de gente vitoriosa, proeminente e de destaque?

 

Esta era uma visão social e política, mas não a visão de Jesus. Ele queria mudar a história com gente corajosa, capaz e destemida e Ele conseguiu!

 

Por que Jesus usou aqueles homens rudes que não sabiam trabalhar em equipe e nem biografia atraente eles tinham?

O Mestre tinha planos bem diferentes dos nossos. Ele queria fundar uma escola de liderança que se perpetuasse pelos séculos seguintes.  E assim Ele convocou aqueles homens para serem seus fieis e incondicionais seguidores.

 

O termo APÓSTOLO foi usado pela primeira vez no Novo testamento para designar os 12 DISCÍPULOS e Ele fez a convocação após uma noite inteira de oração. APÓSTOLO, no grego, significa EMBAIXADOR, ENVIADO, PROPAGANDISTA, DIVULGADOR. E Jesus escolheu muito bem aqueles homens para serem seus constantes companheiros e fundadores do núcleo de sua IGREJA.

 

Jesus sabia muito bem quem eram seus convocados. Ele conhecia profundamente o íntimo de cada um. Ele impôs algumas condições para que fossem seus íntimos  seguidores e eles as aceitaram integralmente e assim foram chamados de APÓSTOLOS E DISCÍPULOS. Quais foram essas condições?

 

Negar-se a si mesmo e levar a sua cruz.  Mt. 16:24 está escrito: “Se alguém quiser vir após mim... Negue a si mesmo... Tome a sua cruz...

Renunciar.  Lc. 14:26 registra: “Se alguém não renunciar pai, mãe, mulher e filhos e até a sua própria vida, não pode ser meu discípulo...”

Deixar tudo.  Lc. 14:33 afirma: “Qualquer de vós que não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo...”

Perserverar.  Jo. 8:31 afirma: “Se permanecerdes no meu ensino, verdadeiramente sereis meus discípulos...”

Frutificar. Jô. 15:8 afirma: “Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto e assim vos tornareis meus discípulos...”

 

Quem foram aqueles homens que mudaram a história do mundo?  Precisamos conhece-los individualmente, um a um, ressaltando suas características pessoais; vamos acompanhar a análise, em detalhes, daquelas intrigantes vidas. E, à proporção que formos adentrando o mundo de cada um, ficaremos surpreendidos com os traços de personalidade que eles apresentavam – traços comuns a nós, cristãos da atualidade: defeitos e virtudes; derrotas e vitórias, fracassos e sucessos. Eles nos representam com suas características bem humanas. Vamos ter respostas a perguntas como: quem eram?  Como viviam?  O que os tornavam tão diferentes?  O que fizeram para mudar o curso da história?

 

É preciso destacar que não eram intelectuais, nem artistas famosos, consagrados líderes, guerreiros valorizados, comerciantes ou negociadores, políticos ativistas...

Não, ao contrário, era homens de cultura modesta, pescadores desacreditados, lavradores desprezados, trabalhadores braçais sem nenhum valor social... Eles vivenciavam trabalhos duros diariamente, eram marginalizados pela sociedade, ilustres desconhecidos aos olhos do mundo.... Mas Jesus os viu, amou e os convocou.

 

Muitos de nós ficaremos surpresos com esse exame individual e, alguns até poderão ficar decepcionados e até mesmo intrigados, quem sabe, fazendo a seguinte indagação: “Será que Jesus não conhecia aqueles comportamentos?” “Será que o Mestre não foi enganado na sua forma muito própria de avaliar?”

 

Será que Jesus podia realmente contar com eles?

 

O conhecimento da vida pessoal daqueles homens nos ajudarão a entender o processo de mudança realizado por Jesus. Nós não temos condições de avaliar a mente do Senhor e Ele tem todo o poder. Aquilo que Deus faz quando estamos dispostos a obedecer, servir e ser-lhe fiel é algo absolutamente recompensador! O Senhor não olha o exterior das pessoas mas, ao contrário, vê o interior, o íntimo de cada um e ainda hoje tem o poder de transformar todo aquele que crer. Aqueles 12 homens que mudaram a história, tem muito a nos ensinar. E este é o momento de aprendermos com Mestre sobre mudanças de vidas e trabalho em equipe.

 

  1. VAMOS COMEÇAR COM PEDRO

Era um homem rude, Pescador profissional, nascido em Betsaida na Galiléia. As suas características eram pouco recomendáveis: Impulsivo: Mt. 26:51 e 14:28 – o texto apresenta um quadro de raiva, ironia e impulsividade: Corta a orelha de um soldado... Preconceituoso: Fugiu de anunciar o Evangelho entre os gentios; Contraditório: Prometeu fidelidade a qualquer preço – Negou 3 vezes! Exibicionista: Quis andar sobre a água... Arrogante... Afundou!

 

Mas a visão de Jesus é bem diferente da nossa: Ele vê a essência, as possibilidades, contempla nossas qualidades, considera todo o nosso potencial e investe em cada um de nós. E Jesus acreditava na sinceridade de Pedro e por isto mesmo o ajudou e o levou a um amadurecimento sincero que o fez vencer suas fraquezas”!

 

          O que JESUS FEZ POR PEDRO está documentado, registrado em:

          - At. 4:20 – “Não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido...!”

          - At. 2:41 – Seu priameiro sermão, dia de Pentecostes: 3.000 almas!

          - At. 4:4 – Mensagem: 5.000 almas

          - At. 5:14 – A multidão dos que criam... crescia cada vez mais!

 

Pedro confessou que Jesus era “o Cristo, Filho do Deus vivo!” (Mat. 16.16)

Foi testemunha da Transfiguração (Mat. 17: 1-4)

 

         APRENDAMOS COM O EXEMPLO DE PEDRO:

         - Manter firme o propósito de vencermos nossas limitações...

         - Corrigir nossos erros e procurar acertar o alvo: Jesus Cristo!

         - Aperfeiçoarmos nosso caráter pelo poder de Deus...

 

PEDRO foi preso em Roma e crucificado de cabeça para baixo, nos anos 64 e

67, por ordem de Nero. Segundo historiadores, ele pediu para ser crucificado de

cabeça para baixo, por achar-se indigno de morrer na mesma posição de Cristo.

 

  1. ANDRÉ

Pescador, nascido também em Betsaida – Galiléia, foi discipulo de João Batista de quem ouviu a seguinte afirmação sobre Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus”

Demonstrou interesse especial: levar outros a Cristo! A sua primeira atitude ao conhecer a Jesus, foi levar o seu irmão Simão Pedro a Cristo, dizendo-lhe: Achamos o Messis :  (Jo. 1: 35, 42).

Estava sempre disposto a ajudar: Jo. 6:8-9 (5 pães e 2 peixes) e em João 12: 20-22, facilitou para que os GREGOS se aproximassem de Jesus...

 

             APRENDAMOS COM ANDRÉ:

Darmos uma atenção especial às pessoas em nosso redor: 1º familiares, 2º conhecidos e 3º colegas.

Aproveitarmos as constantes oportunidades... Pães e peixes para saciar a fome de uma cansada multidão...

André também, morreu crucificado.

 

Segundo historiadores, o seu lugar de martírio foi em Acaia (província romana que, com a Macedônia, formava a Grécia). Morreu amarrado a uma cruz em forma  de “Xis” (não foi pregado), para que seu sofrimento se prolongasse. Ele foi fiel até a morte!

 

  1. TIAGO

Pescador, filho de Zebedeu e irmão de João, Natural de Betsaida, Galiléia. (Mateus 4:21; 10.2).

Sua característica mais marcante, sua marca comportamental: Pouquíssima paciência!  Em Lc. 9:54  o rapaz amaldiçoou os samaritanos e seu desejo era muito sincero: tocar fogo neles!  Não o fogo espiritual, mas fogo para queimar e destruir!

E tem mais: julgava-se melhor que os demais. Em Mc. 10:35 e 37, ele se aproxima de Jesus e na maior intimidade pede: “Mestre, quando chegares no teu Reino, reserve um lugar especial para mim e meu mano João...

E ainda tem mais: seu apelido era FILHO DO TROVÃO: falava com grosseria... Tiago não levava desaforo para casa e era do tipo que resolvia tudo ali mesmo!

 

 APRENDAMOS COM O EXEMPLO DE TIAGO:

Evitemos condutas tais como: IMPACIÊNCIA  (“Se alguém está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram...”);  ARROGÃNCIA (“Tivemos um novo nascimento...”);  ORGULHO (“Estou crucificado com Cristo...”);  PRECONCEITO (“Em Cristo nós somos um...”)

 

Historiadores registraram que ele foi preso e decapitado em Jerusalem, por ordem do Rei Herodes Agripa, entre os anos 42 e 44.

   

  1. JOÃO

Também era pescador, filho de Zebedeu (Mat. 4.21) e nascido em Betsaida. Em João 13:23, há um pequeno detalhe deste fantástico homem: era aquele que Jesus amava; e reclinava a sua cabeça no ombro do Mestre;

Também chamado de “O Apóstolo do Amor”. Foi o único que permaneceu perto da cruz (Jo. 19. 26-27); o primeiro a crer na ressurreição de Cristo (Jo. 20. 1-10).

João residiu na região de Éfeso, onde fundou várias igrejas. E na ilha de Patmos, no mar egeu, para onde foi deportado, teve as visões referidas no Apocalipse (Apoc. 1.9).  

Se voce nunca leu a Bíblia toda, eu sugiro que o faça e comece exatamente pelo Evangelho de João: Quanto amor!  Mas conheça também as suas 3 cartas e o livro de Apocalipse... João era amoroso!

 

APRENDAMOS COM JOÃO:

Quanto mais próximo de Jesus, maior amor teremos para oferecer aos outros;  estaremos impregnados de seu amor.

Quanto mais se conhece Jesus na intimidade, mais parecido eu fico com ele e isto está refletido na minha fala, gestos, posturas e comportamentos.

Quanto mais eu vivencio a presença de Jesus, mais eu apresento resultados: frutos e mais frutos (Pessoas levadas à Cristo diariamente).

 

Historiadores registraram que após a sua libertação teria retornado a Éfeso. Foi o único a ter morte natural, com mais de 100 anos de idade.

   

  1. FELIPE

Também era um pescador. Provavelmente nascido em Betsaida, na Galiléia. Foi um dos primeiros a ser chamado por Jesus, a quem trouxe seu amigo Natanael (Jo. 1:43-46).

Felipe era uma figura caracterizada pela imaturidade e isto está registrado em duas ocasiões:

Primeira:  Quando viu os números, mas não viu Jesus – Aquele que multiplica os números.  Em João 6:5-7, ele vê as 5.000 pessoas assentadas, também vê André bondosamente trazendo os 5 pães e os 2 peixes, e pergunta: “...O que é isto para toda essa gente?”

Segunda: Quando não compreendeu a Mensagem além das palavras. Em Jô. 14:8-10, após um bonito discurso de Jesus, Felipe pede: “Então, mostra-nos o Pai!”

 

APRENDAMOS COM O EXEMPLO DE FELIPE:

Não olharmos a vida com os olhos humanos, apenas. Precisamos abrir os olhos da fé. Vida cristã é “Ver o invisível e crer no incrível!”

Confiarmos em Jesus porque Ele é Deus, Ele é o Senhor. Ele mesmo afirmou: “Todas as coisas o Pai me deu... Eu e o Pai somos um!”

 

Historiadores registraram que ele pregou na Frígia e morreu martirizado em Hierápolis, na Grécia.

    

  1. BARTOLOMEU
  2. TIAGO (Filho de Alfeu)
  3. SIMÃO, o Zelote.

 

Sabe por que eles foram colocados no mesmo grupo, juntos?

Em todas as pesquisas feitas na Bíblia, não há qualquer registro sobre seus feitos...

Não há nenhum esforço relatado... Nada que caracterize suas ações!

Não há vestígios de suas ações...

 

APRENDAMOS COM OS EXEMPLOS  DESTES NOSSOS IRMÃOS:

Há muitos, muitos cristãos que são apenas números em suas Igrejas – Tristes números no rol de membros de suas igrejas...

Seus nomes estão lá, mas não se pode contar com eles para nada!

Não participam, não contribuem, não fazem nada...

São pesos, pedras, obstáculos ao crescimento...

Mas felizmente esta não era a visão de Jesus: Ele os mudou por completo!

A história registra que estes nossos irmãos foram os principais responsáveis pelo o intrépido evangelismo em toda a Ásia oriental! Que maravilha:  ainda há tempo, ainda é possível mudar... É só deixar o Espírito do Senhor Jesus atuar em Nós.

 

  1. TOMÉ

Também era Galileu.

É lembrado na Bíblia pelo seu exemplo de incredulidade ( O Teste S. Tomé), isto é, só acreditou na ressurreição de Jesus depois que viu as marcadas da crudificação (Jo. 20.25).

Mas a sua marca maior foi o seu Testemunho de fé: “Senhor meu e Deus meu!” João 20:28.

Dedidou inteiramente a sua vida a evangelização desde a Pérsia (Pártia) até a Índia.

 

APRENDAMOS COM A ATITUDE DE TOMÉ:

Valorizarmos mais as virtudes...

Descobrirmos valores e talentos

Não valorizarmos as falhas = ajudar mais os irmãos!

Evitemos comentários sobre as imperfeições dos outros.

 

Historiadores registraram que seu martírio se deu por ordem do Rei de Milapura, na cidade indiana de Madras, no ano 53 da era cristã.

 

10.    MATEUS

Filho de Alfeu e também chamado de Levi, nascido em Cafarnaum, onde tinha o seu escritório “contábil”. Era cobrador de impostos nos domínios de Herodes Antipas, em Cafarnaum (Mc. 2.14; Mat. 9.9-13; 10.3 e Atos 1,13)

Provavelmente o único intelectual do grupo porque para ser coletor de  Impostos era preciso saber muita matemática, muito cálculo, muitas leis. E Mateus, com certeza, sabia tudo isto. Era uma pessoa muita analítica, fria e quase sempre estava aplicando uma multa aqui, outra ali, etc.

 

A vida de Mateus é marcante por duas características:

Primeira:  Obediência!  Em Mat. 9:9, depois de ser convidado por Jesus, este O seguiu imediatamente!

Segunda: Farta gratidão!  Em  Lc. 5:29, como prova de sua gratidão por Jesus, deu um grande banquete, uma festa para Jesus!

Ele percorreu toda a Judéia, Etiópia e Pérsia ensinando e pregando.

 

APRENDAMOS COM O EXEMPLO DE MATEUS:

Sejamos mais obedientes à Palavra de Deus...

Quando Deus nos ordena: Sede bondosos e pacientes... Sede misericordiosos... Amai-vos uns aos outros... Sede Santos... Ide e pregai... Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo... Tome cada dia a sua cruz e segue-me... ISTO NÃO SÃO SUGESTÕES – SÃO ORDENS!  E ordens foram feitas para serem cumpridas! Sermos obedientes à seus ensinamentos: é isto que Deus quer de cada um de nós,  seus filhos. Obediência, portanto, é um sinal de maturidade e de inteligência.  Mateus tinha a consciência disto e sabia que ser obediente e muito mais do que seguir: é se envolver, é ter compromisso!

Sejamos mais gratos, termos reconhecimento... São tantos Motivos! Mas que tantos motivos são esses? Vamos só recordar alguns?

Ter saúde: é muito bom podermos desfrutar da saúde...

Ter educação continuada: cursos, graduações, desenvolvimento educacional,   especializações, etc.

Ter família: desfrutar do clima afetivo, amoroso e envolvente...

Ter emprego: poder desfrutar daquilo que o trabalho proporcional... Como é bom ter um emprego e ser valorizado como ser humano neste!

Ter amigos e poder compartilhar as alegrias, bênçãos, vitórias e até mesmo as derrotas!

Ter um sentimento de gratidão  é algo muito nobre no ser humano... Mas a ingratidão é um sentimento terrível!

 

Historiadores  registraram que ele teria morrido como mártir na Etiópia.

 

  1.  JUDAS TADEU

Também chamado de Judas, o Galileu. Um dos questionamentos mais sensíveis, inteligentes, provocativos e esclarecedores é a pergunta que este discípulo, na condição de Apóstolo faz a Jesus: “Senhor, por que te manifestarás a nós e não ao mundo?” (João 14:22).  É como se ELE perguntasse: “Por que esse interesse tão especial por nós, seres tão falhos e fracos?   Por que este investimento em nós?   Por que tanta doação?   Por que tanto privilégio?

Pregou o Evangelho na Mesopotâmia, Edessa, Arábia, Síria e também na Pérsia.

 

APRENDAMOS COM ESSE NOSSO QUESTIONADOR IRMÃO:

Termos um interesse mais real sobre Jesus;

Aprofundarmos mais em Sua maravilhosa Palavra;

Desenvolvermos mais uma aproximação com este Deus tão fantástico e amoroso e entendermos seu interesse por nós...

Quando compreendemos as palavras de Jesus, o E. Santo de Deus faz-nos entender o sentido da vida cristão – a Vida em Jesus!

 

Historiadores registraram que foi martirizado juntamente com Simão, o Zelote.

       

  1. JUDAS, O ISCARIOTES

É uma das mais tristes figuras do Novo Testamento. Filho de Simão, e esteve ao lado de Jesus o tempo inteiro pois era um dos seus fiéis servidores. Judas viu os milagres, as curas, a multiplicação dos pães, a ressurreição dos mortos, o sermão do monte, a transfiguração... Ele não só viu, mas ele estava ali juntinho como testemunha viva. Além de tudo isto ELE ERA O TESOSUREIRO DO GRUPO!

Judas caminhou lado a lado com Jesus Cristo e em nenhum momento se desligou do Mestre... Mas estranhamente Judas tinha outros ideais, outros projetos, outras intenções: Ele era um político e sua visão de Jesus era de um agitador, um libertador apenas social, político, cultural, econômioco... Mas o Reino de Jesus era UM REINO ESPIRITUAL  (“O meu Reino não é deste mundo...).

Judas se deixou dominar por um sentimento nacionalista profundo, mas não quis estar sob o domínio do E. Santo de Deus!!!

 

REFLITAMOS SOBRE ESTE COMPORTAMENTO TÃO ESTRANHO:

Semelhantemente a Judas, ALGUNS CRISTÃOS dizem-se de Jesus, e salvos por ELE, mas o comportamento é o reflexo de outros interesses: causas sociais e políticas, no âmbito da igreja estão sempre brigando por posições e cargos, não são humildes, mas arrogantes e prepotentes;  estão sempre vendo o mal, mas os olhos estão fechados para o bem...  E à semelhança de Judas estão negando ajuda aos domésticos da fé porque o foco está em outras situações...

Semelhantemente a Judas, dizem-se irmãos, mas nas suas falas e conversações existe uma dose muito forte de crítica, maledicência, deturpação, inveja, ciúme,  e em vez de serem construtivos, são sempre destrutivos – eles não edificam ninguém!

Semelhantemente a Judas, o comportamento indica que sempre estiveram ao lado do mestre, mas nunca quiseram um compromisso com ELE!   As suas vestimentas estão mais comprometidas com o padrão do mundo do que com o padrão de uma pessoa regenerada... Homens com comportamentos tão estranhos, alterados, mudados, descaracterizados... Mulheres com a sensualidade à mostra, falas e comportamentos tão provocativos, bem ajustadas aos padrões ditados pelos artistas do rádio, TV, Novelas, Shows, etc.

Trair é negar, não ter compromisso, trocar, vender Jesus bem barato!

A própria Bíblia registra a sua morte: após trair a Jesus por 30 peças de prata, enforcou-se em seguida (Mat. 26: 14-16; 27: 3-5)

      

CONCLUSÃO

 

PEDRO, ANDRÉ, TIAGO, JOÃO, FELIPE, BARTOLOMEU, O OUTRO TIAGO, SIMAO CANANEU, TOMÉ, MATEUS, TADEU E JUDAS ISCARIOTES... 12.

 

Que time de amigos Jesus tinha! 

Um negou, outro era ignorante e prepotente, outro duvidou da capacidade de Jesus multiplicar os pães e peixes, o outro queria negociar um lugar ao lado de Deus,  Outro duvidou que Jesus estava vivo depois de morto, o outro era provocativo, o outro queria usar Jesus para seus intentos políticos...

Mas JESUS escolheu este time, estas pessoas e elas vieram como estavam... E Jesus as mudou com o Seu poder e a Sua Misericórdia! O meu Senhor acredita na mudança do ser humano e por isto mesmo ELE se deu lá na cruz do calvário...

Com estes homens dispostos a tudo, Jesus mudou o mundo e a sua história

Mas e nós, o que estamos fazendo para o crescimento do Reino de Deus? Qual é a desculpa de cada um?  Quais os seus argumentos mais comuns?

Só quero lembrar-lhes que aqueles homens a quem Jesus escolheu para serem núcleos da Igreja primitiva era pobres, humildes, grande parte analfabetos, pescadores, agricultores, sem destaque social, sem projeção econômica... Eram pessoas muito simples, mas eles eram sinceros e queriam mudanças... Jesus os chamou e ELES vieram como estavam! E após o toque da mão do Mestre eles se tornaram bênçãos!

Há um lugar para você na Casa de Deus, na Causa do Mestre!  Há trabalhos, há desafios, há espaços para você atuar!

Qual é o seu dom?  Qual a sua vocação?  Qual a sua área de atuação? Em que você se destaca?  Quais são suas habilidades?^

Deus precisa de você!  Ele quer contar com você!  Ele quer ser o Deus de sua vida!  Ele quer usar você assim como você é!

Se Deus está falando ao seu coração, dê espaço, ouça a sua voz, não resista à doce voz do mestre: ELE quer seu seu amigo, ele quer uma parceria com você ainda hoje... Portanto, deixe-O falar, mostrar, dirigir e controlar a sua vida... VAMOS, APRESENTE-SE AGORA MESMO AO SENHOR!

Com certeza, depois desta decisão tão sincera, tão real, tão valorosa, Deus vai atuar de uma forma incrível em sua vida. E os resultados disto tudo é o mesmo que aconteceu com Abraão em Gen. 12:2: “... E tu serás uma bênção!”

A minha oração é que você seja realmente uma bênção nas mãos de Deus, a Serviço de Deus, vivendo com Deus.

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

08/11/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Recital de Música Sacra na Igreja da Candelária

14/09/2018 13:37
A Academia Evangélica de Letras do Brasil – AELB,   Vem convidar V.Exa. e sua digníssima...

Itens: 1 - 2 de 38

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>