Cadeira 01

Patrono: Bolívar Ribeiro P. Bandeira

Ocupante atual

Erlie Lenz César Filho

4º ocupante da Cadeira 01

 

*** Biografia pendente ***

3º ocupante da Cadeira 01

Túlio Barros Ferreira


TULIO BARROS FERREIRA-3º OCUPANTE(Cadeira 01)-de Urucuritiba, Amazonas, 11.10.1921, escreveu, entre outros, ALFALIT BRASIL, CEMEAR, DO EDEN À NOVA JERUSALEM, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Manoel Moises Ferreira e Joaquina Barros Ferreira. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Cursou o Colégio Rui Barbosa, o Colégio Dom Bosco e a Escola Agronômica de Manaus.
Casou-se com a filha do Pastor Pr. Joviniano Rodrigues Lobato, Eunice Lobato Ferreira, na Igreja da Assembleia de Deus de Porto Velho, com quem teve os filhos Marcos, Ana Eunice, Paulo Roberto, Geremias, Moises, Samuel, Ana Lucia e Gesse. Entre 1951 e 1954, foi Pastor da Igreja da Assembleia de Deus em Rio Branco, no Acre. Foi funcionário do Ministério da Agricultura no Amazonas. Foi Pastor no território federal do Guaporé, hoje Rondônia.
Em 1960, com 39 anos de idade, seguiu para a Bolívia, em companhia do Pr. Alcebiades Vasconcelos que permaneceu por apenas sete meses. O Pastor Túlio Ferreira só retornou ao Brasil em 1965, depois de evangelizar Cochabamba, Sucre, Ururu, Santa Cruz de La Sierra e outras cidades.
Com o passar do tempo, mudou-se para o Rio de Janeiro. Fez viagens pelos Estados Unidos, México, Portugal, França, Itália, Espanha, Inglaterra, Suíça, Bélgica, Dinamarca, Suécia, Moçambique, Angola, Quênia, Tunísia, Japão, Coreia do Sul, Hong-Kong, Gana, Índia, Tailândia, Israel, Egito, Grécia, Chipre, Peru, Colômbia, Equador, Paraguai, Argentina. Escreveu para as revistas A SEARA e MENSAGEIRO DA PAZ.
Foi Vice-Presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, chamada de "A Convenção da Paz", de 21 a 28 de janeiro de 1973. Tornou-se Pastor da Igreja da Assembleia de Deus de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.
Fundou o projeto CEMEAR com a finalidade de ajudar as comunidades carentes do Rio. Inicialmente foram abrigadas 90 crianças de ambos os sexos, na faixa etária de 4 a 14 anos, sob a orientação legal do então MM. Juiz da Infância e da Adolescência, Dr. Libórni Siqueira, e sob a Direção de um Conselho Diretor, presidido pelo Pastor Túlio de Barros Ferreira.
Recebeu o titulo de CIDADÃO CARIOCA. Foi membro do Sindicato dos Jornalistas e da Associação Brasileira de Imprensa. Foi um dos Diretores da CPAD(Casa Publicadora das Assembleias de Deus). Presidente do Conselho Administrativo da Casa Publicadora das Assembleias de Deus no Brasil. Diretor da União Médica Hospitalar do Estado do Rio de Janeiro e do Instituto Filantrópico Evangélico do Rio de Janeiro.
Pastor TÚLIO BARROS FERREIRA foi Presidente da ONG chamada ALFALIT – BRASIL, que tinha como objetivo principal ALFABETIZAR ADULTOS no Rio de Janeiro. Foi Presidente da CONVENÇÃO NACIONAL DE MINISTROS EVANGÉLICOS PENTECOSTAIS(CONAMEP). Em 18 de maio de 1999, recebeu MOÇÃO DE APLAUSO da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 01 que tem como Patrono e 1º Ocupante Bolívar Ribeiro Pinto Bandeira. Esta Cadeira 01 tem como 2º Ocupante Mirtes Mathias.
Faleceu o pastor Túlio Barros Ferreira no dia 10.03.2007, no Rio de Janeiro, com 86 anos de idade.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

2º ocupante da Cadeira 01

Myrtes Mathias

 

MIRTES MATIAS (Mirtes Matias Antonio), de Valença, Rio de Janeiro, 12.01.1933, escreveu, entre outros, POEMAS PARA MEU SENHOR(1967), HÁ UM DEUS EM TUA VIDA, COMPRA-ME UMA FLOR, “BOM DIA, AMOR”, VIM FICAR CONTIGO, “CANTA, MESMO QUANDO...”, MENINA SEM NOME(1972), ANTES QUE CAIAM AS ESTRELAS(Romance-1972), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados. Conforme alguns autores, inclusive meu irmão Filemon, Mirtes Mathias teria nascido em 08.02.1933.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Em 1966, com 33 anos de idade, formou-se em Teologia.
Escritora, Ensaísta, Pesquisadora. Poetisa, Professora, Intelectual. Pensadora, Ativista, Produtora Cultural. Literata, Cronista, Contista. Administradora, Educadora, Ficcionista. Conferencista, Oradora, Memorialista. Autora de literatura infantil, Teatróloga.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 01 que tem como Patrono e 1º Ocupante Bolívar Ribeiro Pinto Bandeira. Esta Cadeira 01 tem como 3º Ocupante Túlio Barros Ferreira(falecido em 2007).
Apesar de sua importância, não é mencionada no DICIONÁRIO DE MULHERES, de Schuma Schumaher, não é referida em ENSAÍSTAS BRASILEIRAS, de Heloísa Buarque de Hollanda e Lúcia Nascimento Araújo, não é estudada no DICIONÁRIO CRÍTICO DE ESCRITORAS BRASILEIRAS, de Nelly Novaes Coelho, não é suficientemente lembrada na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 Volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

Patrono

Bolívar Ribeiro Pinto Bandeira

1º ocupante da Cadeira 01

 

BOLIVAR RIBEIRO PINTO BANDEIRA (Bolívar Ribeiro Pinto Bandeira), natural de Cajazeiras, Paraíba, 05.03.1907, escreveu, entre outros, PERTO DE JESUS, CAMINHANDO COM JESUS, LEDINHA, O PAPEL(tese), O ALGODÃO(tese), 100 CRONICAS CRISTÃS, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Casou-se com Waldetrudes Pinto Bandeira, com quem teve 17 filhos. Formou-se Engenheiro Agrônomo e Teologia. Foi Funcionário Publico Federal. Como Ministro Evangélico, foi Pastor de diversas igrejas presbiterianas. Diretor de Teatro Evangélico. Membro da Sociedade de Homens de Letras do Brasil.
Idealizador e fundador da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no dia 23.10.1962, nos moldes da Academia Brasileira, com 40 Patronos e 40 Titulares. Sua instalação se deu no Palácio da Cultura, do Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, com a presença, entre outros, do Presidente da Academia Brasileira de Letras, Dr. Austregésilo de Athayde, além de representantes da Academia Carioca de Letras e da Academia Guanabarina de Letras.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 01 que tem como Patrono ele mesmo Bolívar Bandeira. Esta Cadeira 01 tem como 2º Ocupante Mirtes Mathias e como 3º Ocupante Túlio Barros Ferreira(falecido em 2007).
Quanto a Bolivar Bandeira, é Membro de diversas entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Sociedade Amigos de Adalberto Torres, de Aracaju, Sergipe.
Faleceu no dia 11.12.1985, no Rio de Janeiro, com 78 anos de idade.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
Ao organizar a Academia, foi também o FUNDADOR da Cadeira 01. Com sua morte, tornou-se o PATRONO da Cadeira, conforme preconiza o parágrafo 2º, do artigo 7º do Estatuto.

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

05/04/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Edital de Convocação para dezembro 2017

17/11/2017 10:43

Itens: 1 - 2 de 37

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>