Ocupante atual

Moisés de Carvalho Martins

5º ocupante da Cadeira 11

 

*** Biografia pendente ***

 

4º ocupante da Cadeira 11

Dária Gláucia

 

DÁRIA GLÁUCIA VAZ DE ANDRADE, de Nova Itarana, Bahia, 16.12.1931, escreveu, entre outros,COLÉGIO TAYLOR EGIDIO - 100 ANOS (ORGANIZADORA), UMA BONECA PARA SALETE, CANÇÕES DA MADRUGADA, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 11, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filha de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é a 4ª Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 2º Ocupante Antonio Alves Drumond e como 3º Ocupante Nemuel Kessler.
Não é analisada na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudada no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referida, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3º ocupante da Cadeira 11

Nemuel Kessler

 

NEMUEL KESSLER, natural do Rio de Janeiro, 06.02.1940, escreveu, entre outros, CRISE DE INTEGRIDADE DO MINISTERIO PASTORAL, ÉTICA PASTORAL, BÍBLIA E JORNAL, O CULTO E SUAS FORMAS, ADMINISTRAÇÃO ECLESIÁSTICA, este em co-autoria com Samuel Câmara, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. É ministro do evangelho, junto às Igrejas da Assembleia de Deus.
Em 1985, fez parte de uma Comissão para proceder uma revisão geral na HARPA CRISTÃ, hinário das Assembleias de Deus no Brasil. Em 03.08.1995, recebeu a MEDALHA PEDRO ERNESTO, da Camara Municipal do Rio de Janeiro. MOÇÃO DE LOUVOR E CONGRATULAÇÕES, na pessoa do Pastor Nemuel Kessler, em 12.06.2003, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.
Membro da Sociedade Bíblica Unida. Membro da Casa de Letras Emílio Conde. Representante da Convenção Estadual do Rio de Janeiro junto ao Conselho Político da Convenção Geral das Assembleias de Deus.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 2º Ocupante Antonio Alves Drumond, como 3º Ocupante o próprio Nemuel e como 4º Ocupante Daria Gláucia Vaz de Andrade.
É referido no livro AS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL(1997), de Joanyr de Oliveira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

 

2º ocupante da Cadeira 11

Antônio Alves Drumond

ANTONIO ALVES DRUMOND, natural de Rio Novo, Espírito Santo, 08.06.1905, escreveu, entre outros, DO CIMO DA MANTIQUEIRA AO VALE DO RIO NOVO, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 11, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 3º Ocupante Nemuel Kessler e como 4º Ocupante Daria Gláucia Vaz de Andrade.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

 

Patrono

José Luciano Lopes

1º ocupante da Cadeira 11

 

JOSÉ LUCIANO LOPES, natural de Caratinga, Minas Gerais, 07.02.1901, escreveu, entre outros, ABRAÃO LINCOLN(biografia), BENJAMIN FRANKLIN(biografia), FIGURAS HISTORICAS DO MUNDO ANTIGO, PESTALOZZI-O GRANDE EDUCADOR, O PROFESSOR IDEAL, CRISTO E OS PROBLEMAS SOCIAIS NO BRASIL, A MOCIDADE DE RUI BARBOSA, TIRADENTES(biografia), HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO(5 volumes), A PRESENÇA DE SÓCRATES NA FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Com 19 anos de idade, quando fazia o terceiro ano primário, foi convidado pelo missionário norte-americano, da Junta de Richmond, Loren M. Reno, para estudar no Colégio Batista Americano de Vitória.
Em 1925, com 24 anos, transferiu-se para o Colégio Batista do Rio de Janeiro, formando-se no antigo Bacharel em Ciências e Letras(hoje Segundo Grau). Para se sustentar nos estudos, tornou-se datilógrafo e taquígrafo do Dr. Langston, quando este estava escrevendo a famosa obra TEOLOGIA SISTEMÁTICA.
Formou-se em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro. Na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, do Rio de Janeiro, formou-se professor. Licenciou-se em Pedagogia, na Faculdade Nacional de Filosofia, da antiga Universidade do Brasil, em 1943, quando tinha 42 anos de idade.
Casou-se com Hagar Barbosa Lopes(Dona Dala), com quem teve vários filhos. Não exercendo o pastorado, passou a desempenhar as missões de sua chamada vocacional, tais como, ensino, pregação, treinamento, literatura, jornalismo e educação.
Foi Vereador no antigo Estado da Guanabara, entre 1959 e 1961. Foi membro da Igreja Batista Itacuruçá, no Rio de Janeiro(hoje 2005, pastoreada pelo Rev. Israel Belo de Azevedo). Durante muitos anos Professor do Ensino Secundário e Inspetor Federal de Ensino.
Membro da Academia Carioca de Letras, do Instituto Histórico e Geografico do Rio de Janeiro, da Associação Brasileira de Imprensa, da Associação Brasileira de Educação e do Instituto Brasil Estados Unidos.
Com 80 anos de idade, em 1981, Luciano Lopes ingressou na Sociedade dos Gideões Internacionais e foi distribuir Biblias nas escolas, universidades, hospitais e presídios.
Em sua homenagem foi criada a ONG- ASSOCIAÇÃO PROFESSOR JOSÉ LUCIANO LOPES presidida por Silvino Carlos Figueira Netto.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono ele mesmo José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 2º Ocupante Antonio Alves Drumond, como 3º Ocupante Nemuel Kessler e como 4º Ocupante Daria Gláucia Vaz de Andrade.
Apesar de sua importância, não é suficientemente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

05/04/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Edital de Convocação para dezembro 2017

17/11/2017 10:43

Itens: 1 - 2 de 37

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>