Ocupante atual

Samuel Cássio Ferreira

4º ocupante da Cadeira 30

 

*** Biografia pendente ***

 

3º ocupante da Cadeira 30

Paulo Roberto Capanema da Fonseca

 

PAULO ROBERTO CAPANEMA DA FONSECA, natural do Rio de Janeiro, 1939, escreveu, entre outros, DISCURSO DE POSSE, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1961, com 22 anos de idade, formou-se Bacharel em Ciências, Jurídicas e Sociais, pela Faculdade Nacional de Direito, do Rio de Janeiro. Em 1962, ingressou na Ordem dos Advogados do Brasil, seção do Rio de Janeiro. Em 1969, com 30 anos de idade, através de Concurso Publico de Provas e Títulos entrou para a Magistratura Federal do Trabalho, após aprovação em 1º lugar, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, tornando-se Juiz do Trabalho.
Em 1971 na Cidade de Três-Rios, Estado do Rio, foi Presidente da Junta de Conciliação e Julgamento, onde permaneceu por 20 anos. Nesta cidade, a nova sede da Justiça do Trabalho Local foi denominado "Fórum Paulo Roberto Capanema". Em 1977, concluiu o Curso Superior de Guerra. Em 1992, com 53 anos, foi promovido a integrar a segunda instância do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região e, atualmente encontra-se Presidindo a Egrégia 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho.
Com o passar do tempo, foi consagrado Pastor na Igreja do Evangelho da Paz, sendo também conferencista nacional da ADHONEP(Associação de Homens de Negócio do Evangelho Pleno).
Em 21.03.2004, recebeu a MEDALHA TIRADENTES, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio. Em 03.08.2006, foi homenageado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.
No dia 27.04.2007, com 69 anos, o Desembargador Paulo Roberto Capanema da Fonseca tomou posse na Vice-Presidência da comissão de Ética do Conselho Federal de Teólogos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º OCUPANTE da CADEIRA 30 que tem como Patrono e 1º Ocupante Julio Camargo Nogueira. Esta Cadeira 30 tem como 2º Ocupante o gramático Vitório Emanuelle Bergo. Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

 

2º ocupante da Cadeira 30

Vittório Emanuele Bergo

 

VITTÓRIO EMANUELE BERGO, natural de Juiz de Fora, Minas Gerais, 1915, escreveu entre outros, CONSULTOR DE GRAMATICA E DE ESTILÍSTICA(Rio de Janeiro, 1943), ERROS E DÚVIDAS DE LINGUAGEM(FREITAS BASTOS, 1944), GRAMÁTICA EXPOSITIVA(Rio de Janeiro, Liv. Francisco Alves, 1959), PORTUGUÊS E REDAÇÃO OFICIAL(DASP, 1962), PEQUENO DICIONÁRIO BRASILEIRO DE GRAMÁTICA PORTUGUESA(Rio de Janeiro, Civilização, 1969), LINGUÍSTICA, OS VERBOS POTUGUESES AO ALCANÇE DE TODOS(1971), A CONCORRÊNCIA PLEONÁSTICA DA PREPOSIÇÃO COM O PREFIXO(1949), TESE DESTINADA A CONCURSO PARA PROVIMENTO DE CADEIRA DE PORTUGUÊS DO COLÉGIO PEDRO II, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Foi Vice-Presidente do Centro Literário de Juiz de Fora, fundado no dia 24.03.1939, com 24 anos de idade. Professor de Português do Colégio Dom Pedro II, no Rio de Janeiro, por Concurso Público. Membro da Academia Brasileira de Filologia, Cadeira 07, tendo como Patrono Basílio de Magalhães. Esta Cadeira já foi ocupada por Francisco Agenor Ribeiro da Silva, tendo hoje(2007) como titular Nilda Santos Cabral.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 30 que tem como Patrono e 1º Ocupante Júlio Camargo Nogueira. Esta Cadeira 30 tem como 3º Ocupante Paulo Roberto Capanema da Fonseca.
Seu nome VITTORIO BERGO foi dado ao AUDITÓRIO do Instituto Metodista Granbery, de Juiz de Fora, Minas Gerais, eis que foi Diretor do Instituto entre 1945 e 1948. Membro do Instituto de Língua Portuguesa do Liceu Literário Português.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

 

 

Patrono

Júlio Camargo Nogueira

1º ocupante da Cadeira 30

 

JÚLIO CAMARGO NOGUEIRA, natural do Rio de Janeiro, Capital, 09.09.1888, escreveu, entre outros, AOS CATÓLICOS E PROTESTANTES, O CRISTÃO, O TRABALHO E O JOGO, O ESTADO LEIGO EM FACE DA LIBERDADE RELIGIOSA, A SUPREMA FINALIDADE DA VIDA HUMANA, A INSPIRAÇÃO DA BIBLIA À LUZ DO SEU PRPRIO TESTEMUNHO, O JUDAISMO NOS DIAS DE JESUS, UMA RESSURREIÇÃO HISTORICA À LUZ DA ARQUEOLOGIA BIBLICA, O POSITIVISMO, A RAZÃO DE SER DA AELB, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filhos de pais não referidos em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharelou-se em Ciências e Letras(secundário). Formou-se em Teologia. Bacharelou-se em Direito. Doutorou-se em Filosofia. Casou-se com Maria Branca Francisco, com quem teve 8(oito) filhos.
Tornou-se Ministro Evangélico Presbiteriano. Foi Professor de vários estabelecimentos de ensino cristão.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 30 que tem como Patrono ele mesmo Julio Camargo Nogueira. Esta Cadeira 30 tem como 2º Ocupante Vitório Emanuelle Bergo e como 3º Ocupante Paulo Roberto Capanema da Fonseca.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 paginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

08/11/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Recital de Música Sacra na Igreja da Candelária

14/09/2018 13:37
A Academia Evangélica de Letras do Brasil – AELB,   Vem convidar V.Exa. e sua digníssima...

Itens: 1 - 2 de 38

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>