Ocupante atual

Almir dos Santos Gonçalves Júnior

4º ocupante da Cadeira 31

 

ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES JUNIOR, natural de Vitória, Espírito Santo, 14.01.1938, escreveu, entre outros, QUANDO FALTA O PASTOR, QUANDO CHEGA O REINO DE DEUS, QUANDO CRISTO MARCA SUA VIDA, QUANDO O PULPITO PERDE O PODER, QUANDO DEUS MANDOU MATAR, QUANDO O MAL NOS ENVOLVE, QUANDO DEUS RESPONDE NÃO, QUANDO DEUS CRIOU O MUNDO, QUANDO A TRAGÉDIA NOS ATINGE, QUANDO A MORTE CHEGAR, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de Almir dos Santos Gonçalves e Herarquedina Lemos Gonçalves. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Fez os primeiros estudos no Colégio Batista de Vitória, no Espírito.
Em 1946, com 8(oito) anos de idade, mudou-se para o Rio de Janeiro, eis que seu pai também se mudara com a finalidade de assumir a Direção do JORNAL BATISTA. São seus irmãos: 1)Margarida Lemos Gonçalves, 2)Fanny Gonçalves Gomes. 3)Aracy Gonçalves Baptista. 4)Alice Gonçalves de Freitas. 5)Noemi Carrie Lemos Gonçalves. 6)Esta Fern Lemos Gonçalves de Assis(falecida).
Em 1970, com 32 anos de idade, tornou-se Secretário de Junta de Beneficência, de que já era Presidente. No dia 12.09.2003, com 65 anos, no auditório do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, tomou posse na Cadeira 31, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, tendo como Patrono, seu próprio pai, Almir dos Santos Gonçalves. No mesmo dia, tomaram posse também Josué Ebebener Souza Soares, William Douglas Resinente dos Santos e Noélio Nascimento Duarte.
Depois dos escritores Mario Ribeiro Martins e Claudia de Castro França, Almir dos Santos Gonçalves Junior tornou-se o 4º ocupante da Cadeira 31, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, cujo 1º ocupante e hoje Patrono é o seu pai Almir dos Santos Gonçalves.
Conforme o parágrafo 3º, Artigo 7º, do Estatuto da AELB, que diz “os acadêmicos que sucederem ao patrono serão designados, sucessivamente, 2º Ocupante, 3º Ocupante, e assim por diante” tem-se a seguinte ordem: 1º ocupante-Almir dos Santos Gonçalves, 2º ocupante-Mario Ribeiro Martins, 3º ocupante-Cláudia de Castro França e 4º ocupante-Almir dos Santos Gonçalves Júnior.
Nos anos seguintes, tornou-se Diretor Geral da Junta de Educação Religiosa e Publicações da Convenção Batista Brasileira(JUERP).
Apesar de sua importância, Almir dos Santos Gonçalves Junior não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3º ocupante da Cadeira 31

Cláudia de Castro França

 

CLAUDIA DE CASTRO FRANÇA, natural de Cuiabá, Mato Grosso, 22.11.1943, escreveu, entre outros, HISTÓRIAS DA TIA CLAUDIA, QUANDO FALA O CORAÇÃO, NOVAS HISTÓRIAS DA TIA CLAUDIA, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 31, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filha de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é a 3º Ocupante da Cadeira 31 que tem como Patrono e 1º Ocupante Almir dos Santos Gonçalves. Esta Cadeira 31 tem como 2º Ocupante Mario Ribeiro Martins e como 4º Ocupante Almir dos Santos Gonçalves Junior.
Não é analisada na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudada no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referida, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2º ocupante da Cadeira 31

Mário Ribeiro Martins

 

Tomou posse em 30.04.1982, consoante diploma conferido e assinado pelo Presidente da época, Anselmo Figueira Chaves e conforme discurso publicado no jornal FOLHA DE GOIAZ, Goiânia, 04.02.1983. Posteriormente, por força do Estatuto, foi feito membro correspondente.

Sua biografia se encontra na parte dos membros correspondentes (clique aqui).

 

Patrono

Almir dos Santos Gonçalves

1º ocupante da Cadeira 31

 

ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES, natural de Cachoeiro do Itapemirim, Espírito Santo, 18.08.1893, escreveu e traduziu, entre outros, TEOLOGIA DE JESUS CRISTO, HEROIS E MÁRTIRES DA OBRA MISSIONÁRIA, TREINAMENTO DOS MEMBROS DA IGREJA, AUTOBIOGRAFIA DE HUDSON TAYLOR, A IGREJA NO LAR, A PESSOA DE CRISTO, O INDIVIDUALISMO EM SUAS EXPRESSÕES DOUTRINARIAS, A ERA ISABELIANA DA LITERATURA INGLESA(tese), MEDITAÇÕES SOBRE A VIDA CRISTÃ, MANUAL DE EVANGELISMO INDIVIDUAL, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Nicolau Pereira Gonçalves e Fanny dos Santos Gonçalves.
Após os estudos primários realizados em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Com 17 anos de idade, em 1910, foi batizado pelo missionário Loren Marion Reno. Em 1913, com 20 anos, foi Primeiro Secretário da Convenção Batista Brasileira, o que ocorreu também em 1914 e 1915.
Em 1921, com 28 anos de idade, foi consagrado ao Ministério Batista, como co-pastor de Loren Reno, na Primeira Igreja Batista de Vitória do Espírito Santo. Em 1929, com 36 anos, assumiu o pastorado integral da igreja.
Em 1934, com 41 anos de idade, formou-se Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, na Faculdade de Direito de Vitória. Em 1943, com 50 anos, foi eleito para a Academia Espírito-Santense de Letras. Tornou-se, por concurso publico, Professor de Inglês em Vitória, ao defender a tese: A ERA ISABELIANA DA LITERATURA INGLESA. Permaneceu no pastorado integral da Primeira Igreja Batista de Vitória, durante 17 anos, de 1929 até 1946.
Neste ano de 1946, foi eleito Diretor de O JORNAL BATISTA, mudando-se para o Rio de Janeiro. Alem do jornal batista, assumiu o Pastorado da Igreja Batista da Piedade, no Rio. Por duas vezes, foi Diretor do Departamento de Livros da Junta de Escolas Dominicais e Mocidade.
Em 1964, com 71 anos e depois de ter ficado 18 anos no JORNAL BATISTA, deixou a direção do jornal, mas permaneceu como seu colaborador com a coluna “FACETAS DA VIDA CRISTÔ que escreveu até a sua morte em 1981, quando estava com 88 anos de idade.
No dia 30.04.1982, o autor destas notas, foi empossado na Cadeira 31, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, exatamente a Cadeira que tinha sido ocupada por Almir Gonçalves. Por força de alterações no Estatuto da AELB, o autor destas notas foi transformado em Membro Correspondente e o titular atual(2007) da Cadeira 31 é o filho Dr. Almir dos Santos Gonçalves Junior.
Pastor Almir dos Santos Gonçalves foi casado com Herarquedina Lemos, com quem teve muitos filhos, entre os quais, são conhecidos deste autor, Margarida Lemos Gonçalves(Vitória, ES, 05.02.1927) e Almir dos Santos Gonçalves Junior(Vitória, ES, 14.01.1938). Mas há também os filhos Fanny Gonçalves Gomes, Aracy Gonçalves Baptista, Alice Gonçalves de Freitas, Noemi Carrie Lemos Gonçalves, Esta Fern Lemos Gonçalves de Assis(falecida).
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 31 que tem como Patrono ele mesmo Almir dos Santos Gonçalves. Esta Cadeira 31 tem como 2º Ocupante Mario Ribeiro Martins, como 3º Ocupante Claudia de Castro França e como 4º Ocupante Almir dos Santos Gonçalves Junior.
É mencionado no livro HISTORIA DOS BATISTAS NO BRASIL(1882-2001), JUERP, 2005, de José dos Reis Pereira.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

08/11/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Recital de Música Sacra na Igreja da Candelária

14/09/2018 13:37
A Academia Evangélica de Letras do Brasil – AELB,   Vem convidar V.Exa. e sua digníssima...

Itens: 1 - 2 de 38

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>