Ocupante atual

Paulo Tarso de Oliveira Lockmann

3º ocupante da Cadeira 38

 

*** Biografia pendente ***

 

2º ocupante da Cadeira 38

Roberto Alves


ROBERTO ALVES, brasileiro, casado com Shirley dos Santos Ventura, filho de Antônio Alves e Olga Alves, nascido em 23 de junho de 1925 em São João de Meriti-RJ, professor universitário, portador da CI do Ministério da Aeronáutica no 10.645, expedida em 06-10-92.

Doutor em Teologia pela “Friends International Christian University", de Merced, Califórnia, Estados Unidos da América (05-07-1998).
Doutor em Ciências da Religião pelo SEMINÁRIO INTEGRADO TEOLÓGICO PENTECOSTAL (SINTEP), Rio de Janeiro, 05/07/1998
Curso de Hebraico – O. R. T. – Rio de Janeiro, 1961.
Curso Superior de Hebraico – Instituto Prof. Mosheh Gitlin – 17-12-87
Curso de Docência Superior – Faculdade Evangélica de Teologia – 20-07-87
Curso de Especialização em Teologia – PUC/Rio – 29-07-94
Curso Superior de Esperanto – Liga Brasileira de Esperanto – 03-12-1983
Mestre em Teologia – Faculdade de Teologia Filadélfia– 23-12-93.
Mestre em Psicanálise Clinica  - Academia Brasileira de Psicanálise Clínica (Sociedade Psicanalítica) – 07-12-1996.
Jornalista – Escola de Comunicação Assis Chateaubriand – 16-07-1973.
Curso de Atualização em Psiquiatria – Secretaria de Estado de Justiça –
25-10-78.
Curso de Psicologia Criminal e Criminologia – Secretaria de Estado de Justiça – 21-06-78.
Curso de Terapia Alternativa – Especialização – Academia Brasileira de Psicanálise Clínica (Sociedade Psicanalítica) – 13-11-1994.
Bacharel em Teologia – Faculdade Evangélica de Teologia – 17-12-83.
Bacharel em Psicanálise Clínica – Academia Brasileira de Psicanálise Clínica (Sociedade Psicanalítica) – 15-07-1995 – Registro ABPC-CRM(RJ) – Número 57995025-2 –1995.
Curso de História Judaica – Associação Scholem Aleichem – 19-11-1991.
Curso de Arqueologia Bíblica – Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil – 20-08-1998.
Curso de Educação Religiosa – Instituto Batista de Educação Teológica –
18-09-1976.
Curso de Evangelismo – Junta de Educação Religiosa e Publicações – 1985.
Participante do X Seminário John Haggai no Brasil – S. Bernardo do Campo – 1988.
Professor de Grego, Hebraico e Latim, da Faculdade Evangélica de Teologia de 1980 a 1993.
Professor de Grego e Hebraico do Seminário Teológico Presbiteriano do Rio de Janeiro, de 1983 a 1994.
Professor de Grego e Hebraico da Escola Preparatória de Obreiros Evangélicos (EPOE) – de 1989 a 1992.
Professor de Grego e Hebraico no Instituto Bíblico Ebenézer (IBE) – de 1993 a 1996.
Participante do XI Seminário de Treinamento de Líderes e Evangelização – Instituto John Haggai do Brasil – Rio de Janeiro – 1990.
Curso Regional de Treinamento de Liderança – Instituto John Haggai – 1990.
Participante da II Semana Calvinista (Catedral Presbiteriana) – Rio de Janeiro – 1990.
Participante do I Congresso Nacional da Bíblia – SBB – 1973.
Participante do II Congresso Nacional da Bíblia – SBB – 1978.
Participante do II Concurso Bíblico Internacional – Jerusalém – 01-10-1961.
Participante do Ciclo de Palestras do Prof. Ely Ben-Gal, da Universidade Ben Gurion – Na Universidade do Estado do Rio de Janeiro – 1998 (50 anos da criação do Estado de Israel).
Participante do I Encontro Carioca de Profissionais de Hebraico, realizado na Faculdade de Letras da UFRJ em 22 e 23/10/2003.
Curso de Relações Públicas e Relações Humanas – Academia Brasileira de Ensino Técnico – Rio de Janeiro – 1966.
Participante do Curso de Pesquisas Bíblicas do “The Jerusalem Center for Biblical Studies and Research” – AMI – Jerusalém – Israel – 1995.
Professor de Grego e Hebraico do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil.
Professor de Grego da PUC/Rio de 1989 a 1993.
Professor de Hebraico Moderno e Hebraico Bíblico no Curso de Ensinos Diversos (CED) – Rua Alberto Teixeira da Cunha, 224 – Nilópolis – RJ.
Professor de Exegese Bíblica do Antigo e Novo Testamentos e História de Israel, no Mestrado e Doutorado do Seminário Integrado Teológico Pentecostal (SINTEP) – São Cristóvão – Rio de Janeiro – RJ – 1989-1992.
Professor de Didática do Ensino Superior e Hermenêutica Avançada, no Mestrado da Faculdade Evangélica de Teologia – Osvaldo Cruz – Rio de Janeiro – RJ.
Tradutor de 25 livros do Antigo Testamento da Bíblia Alfalit 1998, e Relator da Comissão de Tradução.
Tradutor e Revisor da Bíblia Alfalit – 2006
Integrante de Bancas Examinadoras de Mestrado e Doutorado – Faculdade Batista de Teologia do Rio de Janeiro e Seminário Integrado Teológico Pentecostal (SINTEP).
Tradutor do Hebraico para o Português dos Livros: Élef Milim (Mil Palavras), Volume 1º e Élef Milim, Volume 2º.
Co-tradutor (com o Prof. Dr. Fabiano Antônio Ferreira) de: “An Introduction to Biblical Hebrew Syntax” (40 capítulos) – de Bruce K. Waltke and M. O’Connor – para a Editora Cultura Cristã, São Paulo – 2002/2003.
Professor de Hebraico Moderno/Bíblico e Grego Bíblico, do Instituto Prof. Mosheh Gitlin – R. Silva Jardim, 23 – Rio de Janeiro – RJ – 1990-2014.
Consultor Técnico de Hebraico, do Departamento de Arqueologia do Museu Nacional da Quinta da Boa Vista – São Cristóvão – Rio de Janeiro – RJ.
Oficial da Reserva da Força Aérea Brasileira.
Membro da Sociedade Psicanalítica Ortodoxa do Brasil – Desde 2005.
Membro da Primeira Igreja Batista em Nilópolis, da CBB – R. Zezinho, 157 – Nilópolis – RJ.
Membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil – Cadeira 38 – Patrono: Dr. João Filson Soren – 24-04-2002.
Membro da Academia Evangélica de Letras do Grande Rio – Cadeira 6 – Patrono: Rev. Eduardo Carlos Pereira – 10-07-2002.
Sócio Remido da Cooperativa Cultural dos Esperantistas – Rio de Janeiro –  No 1273. Av. Treze de Maio, 43 – Sobreloja 208 – Rio de Janeiro – RJ
Sócio Evangelizador da Sociedade Bíblica do Brasil – Rio de Janeiro – RJ.
Professor contratado de Grego, Hebraico, Hermenêutica Bíblica do AT e NT da Faculdade de Teologia da FEACAD – 2005-2012.
Obras Publicadas:
Gramática Grega do Novo Testamento – Editora  Kirios – Rio de Janeiro – RJ – 2000.
EXEGESE – A Arte de Interpretar a Bíblia – Alfalit Brasil – 2000 – 1a Edição -  Rio de Janeiro – RJ.
Gramática do Hebraico Clássico e Moderno, Editora IMAGO, Rio de Janeiro, 2007.
Obras a serem publicadas:
Um Ensaio sobre a Epístola de Tiago
2a Edição de EXEGESE – A Arte de Interpretar a Bíblia.
Exercícios na Gramática Grega do Novo Testamento.

Títulos honoríficos:

Em 20 de maio de 1980 – Título de SÓCIO MANTENEDOR, da ASSOCIAÇÃO PROMOTORA DE EVANGELISMO, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à Educação, ao Evangelismo e à Assistência Social.

Em 10 de agosto de 1993 – MOÇÃO DE CONGRATULAÇÃO DA CÃMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO, na passagem dos 134 anos do Presbiterianismo no Brasil, na condição de Professor de Hebraico e de Grego do Seminário Teológico Presbiteriano do Rio de Janeiro, Casa de Profetas que prepara Pastores, Professores, Evangelistas e Ministros de Deus.
Em 2 de junho de 1996 – Diploma de Honra ao Mérito conferido pela ORDEM DOS MINISTROS EVANGÉLICOS DO BRASIL, pelos relevantes e abençoados serviços prestados à educação e à evangelização no Brasil.

Em 10 de junho de 1998 – Diploma de SÓCIO MANTENEDOR, conferido pela SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL, no ano de seu Jubileu de Ouro, por ter participado da campanha de “UM por UM” em prol da Causa Bíblica no Brasil.

Em 20 de maio de 1999 – Diploma de Sócio Benemérito do SASE – SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL EVANGÉLICO, pela participação no Serviço de Assistência Social no Brasil.

Em 27 de outubro de 2000, Título de AMIGO DA EDUCAÇÃO NOTA DEZ, conferido pela CÂMARA MUNICIPAL DE NILÓPOLIS, como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido em prol da Educação no Município, na comemoração do “Dia do Mestre”.

Em 24 de abril de 2002, Diploma de Membro Efetivo da ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL.

Em 16 de maio de 2002, MOÇÃO DE CONGRATULAÇÕES E APLAUSOS da CÂMARA MUNICIPAL DE NILÓPOLIS/RJ, pela posse na ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL, transcorrida em 24 de abril de 2002.
Em 22 de maio de 2002 – Título de CIDADÃO NILOPOLITANO, concedido pela Câmara Municipal de Nilópolis, Estado do Rio de Janeiro.

Em 03 de março de 2005 – Moção de Louvor, Aplausos e Congratulações, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Em 12 de março de 2005 – Título de Benemérito, concedido pela Academia Evangélica de Letras do Brasil.
 
Nilópolis, abril de 2015.
 

Livros do Acad. Roberto Alves


"EXEGESE – A Arte de interpretar a Bíblia". Editora Alfalit Brasil, Rio de Janeiro, 2000. Contém as regras necessárias para a correta interpretação da Palavra de Deus, além de pesos e medidas usada na Bíblia e um resumo da História de Israel.

 

 

 

"Gramática Grega do Novo Testamento". Editora Kírios, Rio de Janeiro, 2001. Contém a lista de todos os verbos que aparecem no Novo Testamento Grego. Gramática Expositiva exclusivamente do Novo Testamento.

 

 

 

 

"Gramática do Hebraico Clássico e Moderno". Editora IMAGO, Rio de Janeiro, 2007. Contém a conjugação de todos os verbos irregulares que aparecem no Antigo Testamento Hebraico. Gramática Expositiva do Hebraico Bíblico e Moderno.

Patrono

João Soren

1º ocupante da Cadeira 38

 


JOÃO SOREN (João Filson Soren), natural do Rio de Janeiro, 21.06.1908, escreveu, entre outros, “SERMÕES”, “RAÍZES DA CORRUPÇÃO”, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto publicado. Filho de João Fulgêncio Soren e Jane Filson Soren. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
No Colégio Batista Shepard concluiu o bacharelado em Ciências e Letras, enquanto estudava matérias teológicas no Seminário Batista do Sul do Brasil, onde se formou em Teologia. Em 1928, com 20 anos de idade, embarcou para os Estados Unidos, onde fez mestrado em Teologia e Artes, voltando ao Brasil em 1933.
Seu pai, Francisco Fulgêncio Soren foi pastor da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, na Rua Frei Caneca, a partir de 1902 e até por volta de 1935, quando deixou o pastorado, sendo substituído pelo filho. Com a morte de seu pai naquele mesmo ano, a Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro o convidou para seu Pastorado.
Quando tinha 27 anos de idade, em 1935, João Soren foi consagrado ao Ministério Batista, tornando-se Pastor. Foi casado durante 55 anos com a profª Nicéa Miranda Soren com quem teve três filhos, quatro netos e três bisnetos. Ficou viúvo em 14 de maio de 1990.
Foi Pastor da Primeira Igreja Batista do Rio durante mais de 50 anos consecutivos, sendo que seu pai foi Pastor da mesma Igreja por mais de 33 anos. Assim, os dois somaram na mesma Primeira Igreja Batista do Rio, cerca de 83 anos de pastorado, de 1902 até 1985.
João Soren Foi Presidente da Convenção Batista Brasileira por dez mandatos e Presidente da Aliança Batista Mundial de 1960 a 1965, sendo o primeiro latino a receber essa investidura. Foi presidente da Ordem dos Pastores do Distrito Federal (hoje Rio de Janeiro). Foi reitor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, orador e presidente da Aliança Batista Mundial, fundador da Sociedade Bíblica do Brasil.
Pertenceu à Academia Brasileira Evangélica de Letras e foi membro do Conselho de Administração do Hospital Evangélico do Rio de Janeiro. A Faculdade Georgetown, em Kentucky – USA lhe conferiu o Doutorado em Divindade, em 1955 e a Faculdade Batista William Jewell, em Missouri – USA, o Doutorado em Letras, em 1960.
Por sua incomum capacidade de tradução simultânea, serviu como interprete, no Estádio do Maracanã, do grande pregador norte-americano Billy Graham, em 1960.
Em 1944, com 36 anos de idade, emocionou o Brasil ao apresentar-se como voluntário para servir como Capelão na II Guerra Mundial sendo convidado então para estruturar o Serviço de Capelania Evangélica que ainda não existia nas Forças Armadas brasileiras.
Foi nomeado Capelão Militar em 13 de julho de 1944 e classificado no 1º Regimento de Infantaria, (Regimento Sampaio). No dia 20 de setembro do mesmo ano embarcou com destino ao teatro de operações da Europa, onde permaneceu por 341 dias.
A contribuição cívica com que ele honrou sua pátria na condição de Capelão Evangélico das Forças Expedicionárias Brasileiras lhe rendeu as seguintes condecorações militares: “Medalha do Esforço de Guerra”, “Medalha da Campanha da FEB”, “Cruz de Combate Primeira Classe” e a “Silver Star” (do Exército Norte Americano).
Posteriormente, receberia ainda as seguintes medalhas, pelos mesmos motivos: “Mascarenhas de Moraes”, “Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial”, “Amigos da Marinha” e “Monte Castelo”, entre outras.
O trabalho do Capelão Soren no front de batalha foi tão importante, que o General Mascarenhas de Moraes, comandante da Força Expedicionária Brasileira (FEB) durante a Segunda Guerra Mundial, lhe prestou um elogio, publicado no “Boletim da Divisão”, de 28 de fevereiro de 1945.
De volta ao Brasil, participou ativamente das atividades dos ex-combatentes, vindo a presidir, a partir de 1978, a Confraternização dos Ex-Combatentes e Veteranos Evangélicos da FEB (CONFRATEX-FEB), de que foi o idealizador.
João Filson Soren faleceu, no Rio de Janeiro, às 21 horas do dia 2 de janeiro de 2002, aos 93 anos de idade.
João Soren foi o primeiro capelão evangélico do Exército Brasileiro, por ocasião da Segunda Guerra Mundial. Ele serviu à Força Expedicionária Brasileira (FEB) entre 1944 e 45, quando tinha 36 anos.
Viveu quase um ano na Itália e recebeu mais de dez condecorações militares, inclusive a Cruz de Combate de 1ª Classe, a mais alta honraria do Exército.
Como hinógrafo inspirado que era, escreveu oito hinos: "No caminho do Senhor", "A mão que me conduz", "Com Jesus", "Cristo maravilhoso", "Ó povo, vêde a luz", "O monte do Senhor", "Fala e não te cales", "Olhando para Cristo". Traduziu "Que a pátria inteira cante em Teu louvor". Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 38 que tem como Patrono ele mesmo João Filson Soren. Esta Cadeira 38 tem como 2º Ocupante Roberto Alves.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
 

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Notícias da AELB

Publicada a "Carta de Notícias" do mês

05/04/2018 19:16
Clique aqui e se informe.

Edital de Convocação para dezembro 2017

17/11/2017 10:43

Itens: 1 - 2 de 37

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>