• instagram-logo
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon
  • Convocação AELB

© 2019 por Wittenberg

AELB

Academia Evangélica de

Letras do Brasil

Cadeira 31

Titular

Acad. Almir dos Santos Gonçalves Júnior

Quatro ocupante desta cadeira.

 

1- Dados pessoais

            O Acadêmico Almir dos Santos Gonçalves Júnior, nasceu em 14 de Janeiro de 1938, na cidade de Vitória, ES, filho de Almir dos Santos Gonçalves e de Heracledina da Silva Lemos Gonçalves, sendo ele o caçula de uma família com 10 irmãos (8 mulheres e 2 homens). A família participava da liderança da Primeira Igreja Batista de Vitória, onde seu pai, o Pastor Almir dos Santos Gonçalves era o pastor titular, de 1921 a 1946.

            Neste ano, o Pastor Almir, seu pai, foi convidado pela Convenção Batista Brasileira para transferir-se para o Rio de Janeiro a fim de ocupar a Redação do “O Jornal Batista”, trabalho ao qual se dedicou até o ano de 1966. O nosso acadêmico então, iniciou os seus estudos no Colégio Americano de Vitória, até que vindo ao Rio, fez o Curso Médio no Ginásio Maranhão, no Engenho de Dentro e o Científico no Colégio Pìedade, no bairro de mesmo nome.

            Batizou-se aos doze anos de idade na Primeira Igreja Batista da Piedade, RJ, onde o seu pai foi pastor até o ano de 1981, igreja à qual se integrou na juventude e depois na vida  adulta ocupando diversos cargos de liderança, até que em 1991, transferiu-se com a família já formada para a Igreja Batista Itacuruçá, na Tijuca, RJ, igreja na qual se encontra até a presente data, ajudando com sua formação administrativa e educacional os ministérios dos Pastores Darcy Dusilek e de Israel Belo de Azevedo.

2- Vida familiar

            O acadêmico em 29 de Maio de1962 casou-se com a Professora Delci de Souza Bernardes Gonçalves, pianista e maestrina formada pela Escola Nacional de Música da UFRJ, exercendo o seu magistério na área de Música durante 47 anos no Instituto Batista de Educação Religiosa da Convenção Batista Brasileira, na Tijuca, RJ e o seu ministério como Ministra de Música na Primeira Igreja Batista de Piedade e como Maestrina no Coro da Igreja Batista Itacuruçá e no Coral Excelsior da Sociedade Excelsior de Arte e Cultura. O casal tem duas filhas, Lídice e Lítiza, que casando com os genros Edson e Carlos Alberto, respectivamente, lhes deram, cada um dos casais, um neto, Tiago e Heitor. 

3 – Vida acadêmica

            O acadêmico Almir dos Santos Gonçalves Júnior, completando o Curso Científico em 1956, formou-se no Centro de Preparação dos Oficiais da Reserva do RJ, como Oficial da Reserva do Exército Brasileiro, saindo após dois anos de serviço como aluno do CPOR, em 1959, no posto de Aspirante, sendo promovido após um ano de estágio no Batalhão de Infantaria Blindada do RJ ao posto de 2º Tenente do Exército Brasileiro. A esse tempo, fez concurso para a Escola Brasileira de Administração Pública, da Fundação Getúlio Vargas, em Botafogo, no Rio de Janeiro, formando-se de 1957/1960, na quarta turma da EBAP, escola pioneira do ensino sistemático e metodológico da Administração Pública e de Empresas no Brasil. Após a sua graduação acadêmica, introduziu-se na vida profissional na área da administração, indo tornar-se um entusiasta pela matéria fazendo inúmeros cursos de pós-graduação, a nível de mestrado e doutorado numa época em que tais nomenclaturas ainda não existiam. Alguns deles mais significativos foram os de “Legislação Trabalhista”, “Mercado de Capitais”, “Matemática Financeira” no IBMEC, “Administração e Gerência”, “Recursos Humanos”, no IAG da PUC, e alguns outros. 

            Por força de sua especialização foi convidado a lecionar sobre as matérias mais requeridas à época no mercado de trabalho, ministrando cursos de “Simplificação e Racionalização do Trabalho”, “Organização e Métodos”, “Gerência de Pessoal”, em diversas entidades voltadas para o ensino profissionalizante como a CEFET, a Universidade Gama Filho e outras.

4 – Vida Eclesiástica

            Sendo filho de pastor iniciou a sua vida eclesiástica desde criança frequentando as classes da Escola Bíblica Dominical em seus diversos graus, na Primeira Igreja Batista de Vitória, ES, até aos 8 anos de idade e daí em diante na Primeira Igreja Batista de Piedade, RJ, onde batizou-se aos 12 anos de idade. Participou da liderança das diversas organizações da Igreja (União de Juniores, União de Adolescentes, União de Mocidade, União de Adultos, Escola Bíblica Dominical, Coro da Igreja, Corpo Diaconal) e da sua própria Diretoria, como Secretário, Tesoureiro, Vice-Presidente e Presidente em diversos momentos diferentes. Vindo para a Igreja Batista Itacuruçá, RJ, foi recebido como diácono consagrado dirigindo o Corpo Diaconal da Igreja por 12 anos seguidos, ao mesmo tempo em que se dedicava ao magistério na classe de adultos, ministério este ao qual se consagrou desde os 18 anos de idade, lecionando initerruptamente aos domingos por 60 anos, passando o seu cargo para o seu professor auxiliar aos 78 anos de idade, quando resolveu abrir espaço em sua vida eclesiástica para as novas lideranças que surgiam. Por fim, continua exercendo o ministério diaconal, participante de Comissões especiais criadas pela igreja e é membro do Conselho Deliberativo da Igreja.

 

5 - Ministério da pregação ou do ensino (Vida Profissional)

            Formado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, logo que formou-se em 1958 e após o estágio de serviço como Oficial do Exército em 1960, ingressou na vida profissional na área da Administração em Geral, nas empresas pelas quais viria a passar: Casa Publicadora Batista (até 1970) como Diretor de Pessoal, de Administração, de Produção e Geral; UEB (União de Empresas Brasileiras até 1973) como Gerente de Organização e Métodos; BD-Rio (Banco de Desenvolvimento do ERJ, como Diretor de Recursos Humanos e de Organização, até 1976), TRISPAR (Tristão Participações até 1979) como Gerente de Planejamento e Organização, e, finalmente, Bradesco Seguros (como Gerente de Produção, Gerente de Sistemas e Métodos, e finalmente, como Diretor de Planejamento, cargo em que se aposentou no ano de 1991).    

6 - Produção literária

            A pedido de diversos editores da Convenção Batista Brasileira, (JUERP, UFM, UHBB), escreveu inúmeros artigos e lições, meditações diárias para a EBD ou para a ET nos vários segmentos editoriais da Convenção enquanto atuava profissionalmente no mundo secular, até que, aposentando-se em 1991 vai dedicar-se a escrever os seus livros:

            A - SÉRIE “PONTOS SALENTES” – Meditações diárias, uma série de reflexões e comentários sobre as leituras diárias da lição da EBD a cada domingo por trimestre, 365 no ano:

 

  1. Pontos Salientes 1997: 1T – O Pentateuco I (O livro de Gênesis; 2T – Os Ensinos de Jesus; 3T – Os livros Poéticos II (O livro de Provérbios); 4T – O Cristianismo Primitivo (O livro de Atos).

  2. Pontos Salientes 1998: 1T – O Pentateuco II (O livro de Êxodo); 2T – A vida de Jesus (O Evangelho de Lucas); 3T – A Restauração de Israel (Os livros de Esdras, Neemias e Ageu); 4T – As Epístolas Gerais II (Tiago, Pedro, João e Judas);

  3. Pontos Salientes 1999: 1T – A Conquista de Canaã (Os livros de Josué, Juizes e Rute); 2T - O Discipulado Cristão (As Epístolas do NT); 3T – As Epístolas Gerais I (A Carta aos Hebreus); 4T – Temas de Inspiração (A Doutrina de Deus).

  4. Pontos Salientes 2000: 1T -  A Monarquia em Israel (Os livros de 1/2 Samuel, 1/2 Reis, 1/2 Crônicas); 2T – Os ensinos de Jesus (O Evangelho de Marcos); 3T – O Pentateuco III (Os livros de Levitico, Números e Deuteronômio); 4T – A Revelação Final (O livro de Apocalipse);.

  5. Pontos Salientes 2001: 1T – Os Profetas Maiores I (O Livro de Isaías); 2T – As Epístolas de Paulo I (A Carta aos Romanos); 3T – O Sermão da Montanha; 4T – A Igreja – Sua Natureza e Missão;

  6. Pontos Salientes 2002: 1T – Adoutrina Bíblica da Oração; 2T – O Evangelho do Reino (O Evangelho de Mateus); 3T – Os Profetas Menores II (Os livros dos profetas Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias); 4T – A Doutrina do Espírito Santos;

  7. Pontos Salientes 2003: 1T – Os Livros Poéticos II (O livro dos Salmos); 2T – As Epístolas de Paulo III (As Cartas aos Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses); 3T – Tema Inspirador (O Ministério Cristão); 4T – As Doutrinas Bíblicas;

  8. Pontos Salientes 2004: 1T – Os Profetas Menores I (Os livros de Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas); 2T – A Teologia de Jesus (O Evangelho de João); 3T – Os Profetas Maiores II (Os livros de Jeremias, Lamentações, Eequiel e Daniel); 4T – As Epístolas de Paulo II (As Cartas 1ª e 2ª aos Coríntios).  

  9. Pontos Salientes 2005: 1T – O Pentateuco I (O livro de Gênesis); 2T – O Evangelho do Reino (O livro de Mateus); 3T – Tema inspirador (A Doutrina de Deus); 4T – Os Profetas Maiores I (O livro de Isaías);

  10. Pontos Salientes 2006: 1T- O Pentateuco II (O livro de Êxodo); 2T – Os Ensinos de Jesus (O Evangelho de Marcos); 3T – Tema de Inspiração (A Doutrina do Espírito Santo); 4T – As Epístolas de Paulo IV (As Cartas aos Tessalonicenses, Timóteo, Tito e Filemon);

  11. Pontos Salientes 2007: 1T – O Pentateuco III (Os livros de Levítico, Números e Deuteronômio) – 2T – A vida de Jesus (O Evangelho de Lucas); 3T – Tema de Inspiração (As Doutrinas Bíblicas); 4T – Os Profetas \|Maiores II – Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel);

  12. Pontos Salientes 2008: 1T – A Conquista de Canaã (os livros de Josué, Juízes e Rute); 2T – A Teologia de Jesus (O Evangelho de João); 3T – Tema Inspirador (A Igreja de Cristo – Natureza e Missão); 4T – As Epístolas Gerais I (A Carta aos Hebreus); 

  13. Pontos Salientes 2009: 1T – A Monarquia em Israel (Os livros de 1/2Samuel, 1/2Reis, 1/2Crônicas); 2T – O Cristianismo pioneiro (O livro de Atos dos Apóstolos); 3T – Tema Inspirador (O Sermão da Montanha); 4T – Os Profetas Menores I (Os livros de Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas); 

  14. Pontos Salientes 2010: 1T – A Restauração de Israel (Os livros de Esdras, Neemias e Ester); 2T – As Epístolas de Paulo I (A Carta aos Romanos); 3T - Tema de Inspiração (O Discipulado Cristão); 4T – As Epístolas Gerais II (As Cartas de Tiago, Pedro, João e Judas);

  15. Pontos Salientes 2011 – 1T – Os Livros Poéticos I (O livro de Salmos); 2T – As Epístolas de Paulo II (As Cartas 1/2Coríntios); 3T – Tema de Inspiração (O Ministério Cristão); 4T – Os Profetas Menores II (Os livros de Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias);   

  16. Pontos Salientes 2012 – 1T – Os Livros Poéticos II (Os livros de Jó, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos) – 2T – As Cartas de Paulo III (As Cartas aos Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses); 3T – Tema de Inspiração (A Doutrina Bíblica da Oração); 4T – A Revelação Final (O livro de Apocalipse);

  17. Pontos Salientes 2013 – 1T – O Pentateuco I (O livro de Gênesis); 2T – O Evangelho do Reino ( OEvangelho de Mateus); 3T – Tema de Inspiração (A Doutrina de Deus); 4T – Os Profetas maiores I (O Livro de Isaías).

 

B - SÉRIE “OS CONFRONTOS DA VIDA CRISTÔ:

 

            Abordagem de assuntos polêmicos, pouco abordados em nossa literatura evangélica, pois configuram alguns conflitos para a vida do cristão, especialmente para os recém-convertidos ou pouco instruídos na Palavra de Deus. Livros estes escritos e editados entre os anos 1991 (quando se aposentou da vida profissional para escrever e 1995 quando foi chamado para voltar à ativa como Diretor da Editora da Convenção Batista Brasileira (JUERP):

 

  1. Quando Deus Responde Não (1º Livro da Série) - Uma abordagem clara e profunda sobre um

dos problemas que mais aflige o homem  de fé, e crente num Deus que é todo amor e bondade: - Por que Deus muitas vezes não responde às nossas orações, da forma como gostaríamos, e de acordo com as nossas petições e súplicas?... O relato bíblico de quatro grandes personagens das Escrituras que receberam respostas negativas de Deus... Como conviver com tais situações? Como superar a frustração, a decepção, e até a depressão, que podem sobrevir a tais ocorrências?

 

  1. Quando a Morte Chegar – (2º Livro da Série) - A realidade da morte, tratada como assunto natural e normal na vida do homem crente e seus familiares. Como conviver com a sua presença?... Por que  o homem morre?... A morte estava nos planos de Deus? - Como reagir de forma racional à sua existência?... Qual a reação emocional que devemos ter diante de seu espectro?...  E espiritualmente, como enfrentar a sua probabilidade próxima ou distante?... Como agir de forma a  ajudar parentes e amigos atingidos por sua ocorrência em pessoas próximas.

 

  1. Quando a Tragédia nos Atinge (3º Livro da Série) - Por que pessoas boas e dígnas, são atingidas pela fatalidade? Será isto justo da parte de Deus?... Por que as calamidades não atingem apenas os maus e injustos? Como crer num Deus que permite a doença traiçoeira, a morte violenta, a tragédia enfim, em crianças inocentes, em jovens de futuro, em homens e mulheres corretos e decentes?... As tragédias que atingiram os grandes homens de Deus... - O farto embasamento bíblico vai permitir vislumbrar que a justiça de Deus não repousa sobre os parâmetros humanos.

 

  1. Quando Deus Mandou Matar – (4º Livro da Série) - O assunto mais conflitante para o crente que pretende evangelizar as camadas ditas cultas ou intelectuais da sociedade: - Como crer num Deus que mandou matar?... Mandou matar criancinhas?... Milhares de pessoas ao mesmo tempo?...  Por que isto aconteceu?...  - Será que nós, como seres limitados que somos, temos por acaso que justificar a Deus???  - O livro expõe as 148 manifestações negativas da presença de Deus, registradas na Bíblia Sagrada, e as explica dentro de um contexto eminentemente espiritual e dinâmico.

 

  1. Quando o Mal nos Envolve (5º Liv ro da Série) - O homem dos tempos presentes vive cercado  pelo mal em todas as suas manifestações... Os noticiários de cada dia nos amedrontam pelo que contêm de maldade e terrorismo:  assassinatos, tragédias, epidemias, violência urbana, fome, miséria degradante, demonismo, pornografia, terremotos, libertinagem, são presenças constantes... Como um ser temente a Deus, pode conviver num mundo como este?... Como enfrentar essas evidências de forma positiva e segura?... Muitas dessas situações são decorrentes da atuação de algo sobrenatural que parece dominar o homem do mundo. - Como enfrentar isto e vencer???

 

  1. Quando Deus Criou o Mundo – 6º Livro da Série - Um tema apaixonante e sempre lembrado nos contatos com a pessoa culta e intelectual: o confronto entre a Criação narrada na Bíblia, e a Ciência Moderna com a Teoria da Evolução. Como crentes num Deus Supremo e Criador, de que forma devemos proceder diante das chamadas evidências fósseis, ou quaisquer outras confirmações científicas?... Será que não temos ficado muito na defensiva em nossa atuação?... Que tal usar os próprios argumentos da Ciência em favor do que está contido no Livro de Gênesis?... Será que o chamado Evolucionismo em muito não se soma ao Criacionismo???

 

  1. Quando a Igreja Fracassa – 7º Livro da Série - Uma análise atualizada e contextual da situação da igreja de Cristo nos dias de hoje. O problema das chamadas "novas seitas", grupos carismáticos, ou renovacionistas. Sua influência sobre o contexto das igrejas cristãs ditas tradicionais ou históricas. Como as igrejas do passado bíblico sobreviveram? Qual o tipo de Evangelho e forma de culto que nos legaram a revelação bíblica e a história da igreja? O comportamento que deve ser adotado pela igreja de hoje, que pretende permanecer fiel como igreja de Cristo. Como conviver diante da procura dos grupos marginalizados, por emoções, curas e aspectos milagrosos da fé? A conduta de uma igreja milenar, diante de um mundo que se transforma dia-a-dia.

 

  1. Quando Cristo Marca Sua Vida – 8º Livro da Série - O texto da carta de Paulo aos Gálatas, capítulo 6, versículo 17, é sem dúvida uma clara indicação a sinalizar para nós, vinte séculos depois, o significado profundo do que é ser um crente em Cristo Jesus. No entanto, muitos de nós somos levados a indagar: Que marcas seriam essas a que ele se  refere? Que sinais teria o apóstolo Paulo semelhantes aos de Cristo?...  Mais ainda, tendo esta carta sido escrita logo após sua primeira viagem, não temos notícia de que houvesse ele sofrido castigos tais que o levassem a fazer esta afirmativa. - O autor, através de uma análise  abrangente do texto, nos faz penetrar na realidade de que nós, os crentes de hoje, talvez estejamos muito distanciados desse patamar moral e espiritual a que nos conduz a palavra do apóstolo.

 

  1. Quando o Púlpito Perde o Poder – 9º Livro da Série - Uma das maiores preocupações no mundo evangélico desses dias de final de século, é quanto à figura do pregador, o pastor, o homem de Deus que sobe ao púlpito, para ministrar, ensinar e inspirar. De tal maneira os exemplos negativos têm surgido, e a imprensa os divulga com tal intensidade, que fica muito difícil para o não crente, e mesmo para este, continuar conferindo ao púlpito e ao seu titular, o respeito e o acatamento que no passado quase sempre se fizeram presentes. Por que isto tem acontecido? O que se pode fazer para evitar? Como proceder diante dos modernismos, das distorções e desvios que verificamos? - O autor nos leva à pesquisa histórica do surgimento do púlpito como lugar especial para a revelação divina... Nos dirige ao reconhecimento e importância dele para o crescimento de nossas igrejas... Nos conduz a conhecer algumas das causas  das perdas atuais... Pela forma como estrutura sua argumentação, como leigo que é, sugere aos pregadores de hoje, alguns caminhos para a manutenção do poder de que deve estar sempre revestido o púlpito da igreja.

 

  1. Quando Falta o Pastor – 10º Livro da Série – A ausência pastoral na igreja de Cristo, infelizmente, tem se tornado cada vez mais um motivo de preocupação para o crescimento do Evangelho. Por motivos os mais diversos, com mais freqüência e por espaços de tempo maiores as igrejas estão ficando sem a presença do condutor do rebanho. Como proceder diante desta ausência? Como fazer para dar continuidade ao trabalho de Deus? Como suprir as diversas lacunas que se abrem nesta ocasião? A igreja local, através de sua liderança laica, é chamada a responder presente nesta hora. Este livro oferece caminhos, aponta soluções, mostra oportunidades. Faz o tempo que seria de angústia e dúvidas, tornar-se rico e positivo para a obra de Deus.

 

  1. Quando Chega o Reino de Deus – 11º Livro da Série – A mensagem sobre o reino de Deus é uma dessas verdades bíblicas que precisamos entender melhor. Alguns pensam ser um estágio que somente será alcançado na eternidade... Outros, que ocorre apenas em determinados momentos da vida quando nos vemos cumulados de bênçãos especiais... Outros ainda, que só aqueles que se afastam do viver terreno, tornando-se eremitas ou contemplativos, podem chegar a ele. O autor tem uma proposta nova para o tema: - A realidade presente da posse deste reino, aqui e agora! Leia e verifique esta verdade. Aproprie-se das palavras do próprio Senhor Jesus Cristo: “O reino de Deus está dentro de vós”.

 

C - SÉRIE “HISTÓRIAS QUE A BÍBLIA INSPIROU”:

 

            Como professor de Escola Bíblica Dominical durante 60 anos (dos 18 aos 78 anos), sempre se impressionou bem com a narrativa bíblica, razão pela qual resolveu escrever sobre alguns fatos ou histórias que não detalhadas na Bíblia, ensejam ao leitor uma ideia daquilo que deve ter ocorrido efetivamente na história mas que não foi detalhado pela Palavra de Deus:

 

  1. Histórias que a Bíblia Não Contou – 1º Livro da Série - Os Evangelhos nos narram quarenta e dois encontros com Jesus, que tiveram resultados marcantes para a vida de certas pessoas. No entanto, pouco sabemos delas... Seus nomes inclusive, na maioria dos casos, não são sequer citados pelos evangelistas. O que fizeram antes?... E depois?... Por que mereceram a atenção de Jesus de forma tão positiva?... -  A imaginação do autor nos leva através de um exercício de criatividade, pela inspiração divina, sem dúvida, a idealizar o que teria sido a vida de cada um deles, antes e depois do encontro com Jesus... Como Cristo influenciou e transformou as suas vidas!!!

 

  1. Onésimo, a Volta do Escravo – 2º Livro da Série - Por que um jovem escravo, do qual muito pouco se sabe, tornou-se um personagem tão importante para o maior homem do Evangelho, depois de Cristo?... A única carta de cunho estritamente pessoal escrita pelo gigante que foi Paulo, deveu-se a um jovem chamado Onésimo... As citações que o apóstolo lhe faz na carta que enviou a Filemon, são plenas do reconhecimento de alguém que impressionou fortemente ao grande homem de Deus... - O autor nos leva a imaginar o que teria sido a vida deste jovem que deixando o seu senhor terreno, tornou-se servo do Senhor dos céus e da terra!

 

  1. Enoque – Aquele que Andou com Deus – 3º Livro da Série - Um dos personagens mais marcantes do Velho Testamento, é um homem sobre  o qual a Bíblia fala muito pouco. São apenas seis versículos no livro de Gênesis que se referem a ele, mas que dizem tanto a seu respeito que o levam a inscrever-se na galeria da fé de Hebreus 11 no Novo Testamento. O que foi a sua vida? Como encontrou-se com Deus? Qual o tipo de convivência que teve de enfrentar em sua busca ao Senhor? De que forma Deus o tomou? É através da tentativa de respostas a indagações como essas, que o autor nos leva a um deslumbrante caminho de fé e procura, nos primórdios da caminhada humana sobre a terra.

 

D - SÉRIE “COMENTÁRIOS EXPOSITIVOS DA BÍBLIA”:

 

            Em razão de sua atuação no magistério eclesiástico, foi obrigado a estudar mais profundamente alguns textos da Palavra de Deus, esforço este que o levou a escrever alguns ensaios sobre aquilo que a Bíblia lhe suscitava de reflexão e meditação:

 

  1. Em Conversa com Jesus – 1º Livro da Série - O texto do Evangelho de João, que vai do início do capítulo 13 até ao final do capítulo 17, é tido como uma das mais belas e íntimas páginas da Escritura Sagrada.  Os versos ali contidos, retratam a última conversa que o Senhor Jesus teve com os seus discípulos, antes da sua prisão e morte pelas autoridades judaicas e romanas. É portanto, um momento pleno de revelações, verdades, mensagens profundas, para os discípulos de ontem e de hoje. Há ali palavras de ânimo e de advertência... de conforto e de tenebrosa expectativa...  fala do Consolador que viria, mas alerta-nos sobre o mal que nos rodearia... - O autor nos leva através de 68 comentários expositivos, a penetrar nas riquezas contidas em cada trecho mais significativo desses 154 versículos.

 

  1. O Grande Livro dos Salmos – 2º Livro da Série - Comentado capítulo a capítulo, com um rico embasamento de Comentários em língua inglesa, o Pastor Almir dos Santos Gonçalves, veterano obreiro do Evangelho em nosso país, onde chegou a dirigir o "O Jornal Batista" por cerca de vinte anos, brindou o nosso povo com estudos sobre cada um dos salmos em semanas intercaladas durante quatro anos naquele semanário. Esse trabalho de fôlego, sem similar em nossa bibliografia, é agora compilado pelo filho do autor, e trazido a lume em  roupagem atual e atraente.  Foi escrito com a finalidade de servir como  inspiração a seus colegas de ministério pastoral,  na elaboração de sermões baseados no saltério da Bíblia.

 

E - SÉRIE “EVANGELIZAÇÃO DINÂMICA”:

 

            Tendo vivido 30 anos de sua vida profissional no meio secular, em grandes grupos empresariais sempre exercendo função de direção e coordenação, percebeu a necessidade que os grandes executivos e homens de comando profissional e empresarial têm de conhecer melhor os aspectos espirituais e transcendentais do viver, razão pela qual escreveu uma série de 6 pequenos livretos para serem ofertados ou presenteados em épocas especiais para este tipo de clientela.

 

  1. Deus - Pode Ele Intervir em sua Vida? – 1º Livro da Série - Como conduzir o homem não crente ou ateu, a ter uma consciência da presença de um Deus que gere todo o universo?... Como levá-lo a ler sobre um Deus que é amor, quando êle mesmo questiona a existência desse Deus?... Como evidenciar para êle, a atuação presente de um Deus, que aparentemente, em sua  concepção pessoal, se criou este mundo, há muito tempo que o deixou de lado?... Em linguagem clara e objetiva, o autor leva o leitor de maneira rápida e direta, através das questões que levanta, a fazer uma auto-análise do seu conceito pessoal de Deus, o Ser Criador, Onipotente, Onisciente e Onipresente!

 

  1. Bíblia – Um Manual para ser Seguido – 2º Livro da Série - Como levar o não crente a ler a Bíblia, se êle não crê nela como um livro sagrado?... Como explicar para o ateu, que a Bíblia é a "revelação de Deus" aos homens?... Como ressaltar para êle, a autenticidade e fidelidade do texto bíblico, que deve ser por isso mesmo, respeitado e observado?... O autor consegue de maneira sucinta e lógica, conduzir o incrédulo a fazer uma abordagem diferente da Bíblia, levando-o a raciocinar que um livro que levou 1600 anos para ser escrito, e que 2000 anos depois continua a ser lido por uma grande parte da humanidade, tem que conter realmente algo de muito especial, ou seja, a palavra de Deus ! 

 

  1. Jesus Cristo – Você o Conhece? – 3º Liveo da Série - Como pode o não crente entender a figura que o mundo ocidental mistificou e chama de Jesus Cristo?... Como alcançar a compreensão de uma personalidade que é humana, mas também divina?... Como apreender a beleza e o significado do nascimento virginal de Jesus?... Qual a razão específica e primordial para sua vinda ao mundo, e o "por que" de seu sacrifício remidor?... De forma simples e direta, o  autor apresenta a pessoa de Cristo Jesus como o Filho de Deus, mas também e principalmente, como o Salvador de todos os homens. Mais objetivamente, leva o leitor a uma reflexão interior, sôbre Jesus Cristo, como o seu Salvador pessoal.

 

  1. Espírito Santo – Pode Ele Atuar em sua Vida? – 4º Livro da Série - Para o homem do mundo, a figura mais polêmica da trindade: o Espírito Santo... Como fazê-lo entender o seu ministério?... O "por que" de sua existência e a finalidade de sua presença no mundo?... Como explicar o sobrenatural que pode existir em cada um de nós, seres humanos, na medida em que o recebamos para habitar em nosso interior?... Falando da presença  de um plano divino na revelação de Deus ao homem, o autor desvenda de forma até racional, a razão da presença do Deus - Espírito Santo junto à criatura humana. Juntando textos do VT e do NT, chama atenção para a eficácia e realidade dessa atuação.

 

  1. Corrupção – Mas eu Também, Senhor? – 5º Livro da Série - O grande desafio para o homem dos tempos presentes diante da corrupção generalizada que atinge todos os segmentos da sociedade:  Como manter a sua integridade, diante da fraude que se entranha em quase todos os campos sociais?... Como não permitir que a peçonha da desonestidade o envolva e derrube?... Como reconhecê-la em suas investidas camufladas e traiçoeiras?... Como agir para vencer a sua tentação?... O autor destaca a forma insidiosa como a corrupção nos envolve nos dias de hoje, fazendo-nos aceitar e concordar com padrões e procedimentos que atentam contra a integridade que deve ornar o caráter do homem de bem - o servo do nosso Senhor Jesus Cristo.

 

  1. Trabalho – A Plena Satisfação – 6º Livro da Série - A razão de ser da vida do homem do presente século é o seu trabalho. É através dêle, que o homem moderno se realiza e se projeta, ou se escraviza e se mata: Como conviver de maneira positiva e otimista com o trabalho?... Como não tê-lo como um fardo, mas sim como uma forma de realização pessoal?... Vê-lo apenas como um meio de sobrevivência obrigatório?... Ou tê-lo como o caminho para a  auto-afirmação, a projeção profissional e o seu reconhecimento social?... O autor leva-nos a pensar no trabalho não como simplesmente, uma forma de subsistência à qual não podemos fugir, mas como uma oportunidade que o Criador deu à Sua criatura, para realizar-se, crescer  e produzir... Não como um elemento unicamente de satisfação pessoal, mas de integração social e moral.

 

F - SÉRIE “EDIÇÕES SOB ENCOMENDA”:

 

Em razão da liderança que veio a exercer no meio denominacional batista foi convidado a escrever sobre temas específicos para determinados grupos em eventos especiais.

 

  1. Ministérios Eclesiásticos em Crise – Leigos ou Vocacionais – Um Convite à Reflexão – 1º Livro da Série – Convidado pela Associação dos Diáconos Batistas do Brasil a escrever sobre esta matéria o autor dedicou este livro a todo o ministério leigo em nosso país. Por seu conhecimento de nossa história, afirma que sem o trabalho do leigo em todos os quadrantes de nosso país, a igreja batista não teria chegado ao que é hoje. A mente desprendida, o espírito devotado e o braço anônimo do leigo, homem ou mulher, em todo esse tempo, presentes em todas as nossas igrejas da mais simples e humilde do sertão brasileiro ou da favela da grande cidade, ao templo de última geração das grandes capitais, têm contribuído sempre de forma positiva e inestimável para que a denominação batista no Brasil se construisse.

 

  1. O Discipulado Cristão – A Missão de Todos Nós – 2º Livro da Série – A compreensão dos ministérios modernos para este imperativo da igreja de hoje, levou as organizações eclesiásticas, especialmente as dedicadas a missões e evangelização, a criarem um sem número de técnicas e sistemas, de forma a conferir a cada igreja que o deseje, uma bagagem bem confiável em termos de liderança e de programas específicos voltados para o discipulado. Este livro vai procurar mostrar-nos, apontando para os seus leitores o quanto de discipulado pode ser feito pela igreja de Cristo sem precisra para tal de , de investir na montagem de uma estrutura cara e complexa, muitas vezes, inteiramente distante da realidade da igreja local.

 

  1. A Bíblia – Livro por Livro –  Os Livros da Bíblia numa Visão Panorâmica e Objetiva - 3º Livro da Série – A entidade educacional da Convenção Batista Brasileira, JUERP – Junta de Educação Religiosa e Publicações - convidou o autor, para celebrando os 100 anos de sua fundação em 2007, fizesse uma síntese do estudo sistemático da Bíblia que esta entidade em todo este tempo centenário desenvolveu e empreendeu no Brasil Batista, escrevendo sobre os 66 livros da Palavra de Deus para um estudo metodológico em EBD durante os 52 domingos de um ano.

 

F – SÉRIE EXTRA “TEMAS ATUAIS OU EMERGENTES”:

 

            Tendo aos 80 anos de idade (2018), procurado se afastar de todas as suas atividades executivas e/ou magisteriais, prepara-se para refletir sobre alguns temas da atualidade que estão a envolver a nossa moderna sociedade, e que o preocupam, razão pela qual, provavelmente,  virá escrever algo sobre tais assuntos. Neste interregno ainda continua a prestar seus serviços operacionais à AHERJ – Associação do Hospital Evangélico do RJ, onde exerce o cargo de Diretor Presidente do Conselho de Administração e na própria AELB – Academia Evangélica de Letras do Brasil, onde desempenha a função de Diretor-Secretário Executivo.

3º ocupante

Acad. Claudia de Castro França

Terceiro ocupante desta Cadeira.

 

        CLAUDIA DE CASTRO FRANÇA, natural de Cuiabá, Mato Grosso, 22.11.1943, escreveu, entre outros, HISTÓRIAS DA TIA CLAUDIA, QUANDO FALA O CORAÇÃO, NOVAS HISTÓRIAS DA TIA CLAUDIA.

2º ocupante

Acad. Mário Ribeiro Martins

Segundo ocupante desta Cadeira.

          Tomou posse em 30.04.1982, consoante diploma conferido e assinado pelo Presidente da época, Anselmo Figueira Chaves e conforme discurso publicado no jornal FOLHA DE GOIAZ, Goiânia, 04.02.1983.

Tomou posse em 30.04.1982, consoante DIPLOMA conferido e assinado pelo Presidente da época, Anselmo Figueira Chaves e conforme discurso publicado no jornal FOLHA DE GOIAZ, Goiânia, 04.02.1983. Posteriormente, por força do parágrafo 3º, do Artigo 10, do ESTATUTO, foi feito membro correspondente. Eis sua biografia resumida:

MÁRIO RIBEIRO MARTINS, de Ipupiara, Bahia, 07.08.1943, autor de vários livros, entre os quais, "CORRENTES IMIGRATÓRIAS NO BRASIL"(1972), "SUBDESENVOLVIMENTO-UMA CONCEITUAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA"(1973), "SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE"(1973), "MISCELÂNIA POÉTICA"(1973), "GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE"(1973), "HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL"(1974), "ESBOÇO DE SOCIOLOGIA"(1974), "BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO"(1974)(com Zaqueu Moreira de Oliveira), "FILOSOFIA DA CIÊNCIA"(1979), "SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL"(1980), "PERFIL LITERÁRIO"(1981), "LETRAS ANAPOLINAS"(1984), "JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS"(1986), "ENDEREÇÁRIO CULTURAL BRASILEIRO"(1987), "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS"(1995), "ESCRITORES DE GOIÁS"(1996), "DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS"(1999), “DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS”(2001), “DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL”(2002), via INTERNET, no seguinte endereço: www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br Foi Professor da Faculdade de Direito de Anápolis e da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão. Aposentou-se como Procurador de Justiça do Estado de Goiás, em 24.04.1998.

Escritor, Jornalista, Poeta. Historiador, Teólogo, Ensaísta. Memorialista, Professor, Sociólogo. Filósofo, Pesquisador, Produtor Cultural. Literato, Cronista, Conferencista. Pensador, Ativista, Contista. Administrador, Educador, Ficcionista. Membro da Academia Goiana de Letras, Cadeira 37, cujo Patrono é o baiano Crispiniano Tavares. Sócio da União Brasileira de Escritores de Goiás, do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, da Associação Goiana de Imprensa, do Conselho Municipal de Cultura de Anápolis.

Presidente da FEDERAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES CULTURAIS DE ANÁPOLIS. Encontra-se na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, Afrânio Coutinho, Edição do MEC, l990. Noticiado no DICIONÁRIO DE POETAS CONTEMPORÂNEOS, l99l, de Francisco Igreja, no DIRECTORY OF INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS, de Teresinka Pereira, USA, l994. Promotor de Justiça de Anápolis, na década de 1990.

Citado na "FORTUNA CRÍTICA" da ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO I, de Darcy França Denófrio e Vera Maria Tietzmann Silva e na “FORTUNA CRITICA” da ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO II, de Vera Tietzmann Silva e Maria Zaira Turchi. Mencionado no livro “SOCIEDADE GOIANA”, de Artur Rezende.

Presente na ESTANTE DO ESCRITOR GOIANO, do Serviço Social do Comércio e em várias antologias de poesia e prosa, entre as quais VENTANIA, de Gabriel Nascente, PLURICANTO, de Joanyr de Oliveira. É bibliografado no DICIONÁRIO ESCRITORES PIAUIENSES DE TODOS OS TEMPOS, de Adrião Neto, no DICIONÁRIO DE ESCRITORES DE BRASÍLIA, de Napoleão Valadares e no livro A POESIA GOIANA NO SÉCULO XX, de Assis Brasil.

No dia 24 de abril de 1998, aposentou-se como Procurador de Justiça do Estado de Goiás. Encontra-se na ESTANTE DO ESCRITOR TOCANTINENSE, da Biblioteca Pública do Espaço Cultural de Palmas.

Nasceu em Ipupiara, Bahia, a 07 de agosto de 1943. Na cidade natal(antigo Jordão ou Fundão de Brotas), aprendeu a ler com a professora Miriam Barreto, na Escola Arthur Ribeiro e com sua tia Almerinda Ribeiro Santos. Filho de Adão Francisco Martins e Francolina Ribeiro Martins, foi criado com a avó Maria Ribeiro dos Santos até os doze anos.

Em Morpará, para onde seu pai se mudou, como comerciante e político, concluiu o primário com a “professora Zélia” e a “professora Dona”(Maria Jerônima Magalhães Mariani). Ajudando na Loja de tecidos “A Primavera”, só se preocupava com os livros e a pescaria do Rio São Francisco.

Através da instrumentalidade da missionária batista Zênia Birzniek, sua mãe de criação, passou a estudar em lugares diferentes.

Em 1958, residiu em Xique-Xique, onde estudou por algum tempo, residindo com o Pastor Jonas Borges da Luz.

Foi para Bom Jesus da Lapa, em 1959, tornando-se aluno do Ginásio “Bom Jesus”, dirigido pelo Dr. Antonio Barbosa.

Concluiu, no entanto, o ginásio, no Colégio São Vicente de Paulo, em 1962. Foi orador da turma e pelo primeiro lugar, recebeu “Medalha de Honra” e uma viagem à Salvador acompanhado pelas Freiras Diretoras do Colégio.

Em Bom Jesus da Lapa, viveu com o Pastor Pedro Pereira do Nascimento e sua esposa Esther Ribeiro Nascimento, com o então Coletor Estadual Eliel Barreto e também com Bevenuto Ribeiro, político local, de quem recebeu forte influência, especialmente evangélica, tornando-se ali pregador.

Foi para o Recife, em 1963, matriculando-se no mesmo Colégio em que estudara Gilberto Freyre, o Colégio Americano Batista Gilreath. Trabalhando para se manter no Centro Batista, sob a direção de Mattie Lou Bible, ganhou seu primeiro prêmio literário, o “Prêmio Machado de Assis”, de cuja comissão fazia parte o poeta Marcus Accioly.

Em 1965, terminou o curso Clássico. Como “Carteiro do Colégio”, foi detido por algumas horas, nos Correios e Telégrafos, do centro do Recife, quando da Revolução de Março de 1964, para verificação da pasta onde se encontravam correspondências retiradas da Caixa Postal.

Em 1966, após Exame Psicotécnico com o Dr. J. N. Paternostro, de São Paulo, matriculou-se no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, também no Recife.

Dois anos depois, foi consagrado ao Ministério Batista, tornando-se Pastor da Igreja Batista de Tegipió, onde permaneceu até 1974.

Bacharelou-se em Teologia, em 1970, passando a professor de Teologia Bíblica, Cristianismo Ante-Niceno, Teoria do Conhecimento, Filosofia, Sociologia e História do Cristianismo, entre outras, na mesma instituição.

Ainda em 1970, licenciou-se em Filosofia Pura, na Universidade Católica de Pernambuco, onde também fez Licenciatura em Sociologia, tornando-se professor de Pesquisa Social, no Departamento de Ciências Sociais e do qual se afastou no fim de 1974. No mesmo ano, foi professor do Ginásio “Manoel Arão” e do Ginásio e Escola Técnica de Comércio do Moreno.

Casou-se a 17 de janeiro de 1970, em Salvador, com Elenaide dos Santos Martins, com quem tem duas filhas, Nívea Zênia dos Santos Martins(04.10.1971) e Nívea Keila dos Santos Martins(13.03.1977).

Em 1972, Bacharelou-se em Ciências Sociais, na Universidade Federal de Pernambuco, passando a professor de Estudo de Problemas Brasileiros, na Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Na mesma época, foi professor da Faculdade de Turismo e Comunicação, como também da Escola Superior de Relações Públicas, da qual se desligou, em 1974.

Ainda em 1972, terminou o Mestrado em Teologia, com especialização em História do Cristianismo, defendendo a tese “ O Radicalismo Batista Brasileiro”, sob a orientação do Doutor Zaqueu Moreira de Oliveira, hoje(1998), Reitor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife.

Nesse mesmo ano, passou a escrever para “O JORNAL DO COMMERCIO”, sob a orientação de Alberto Cunha Melo. Publicou, no referido ano, seu primeiro livro, “Correntes Imigratórias no Brasil”, através da Acácia Publicações. Iniciou, no “Jornal Batista”, do Rio, uma série de artigos sobre Gilberto Freyre.

Na Espanha, em 1973, especializou-se em Educação Moderna, Sociologia e Administração, em Madrid e Alcalá de Henares. Participou da Conferência Nacional sobre Integración del Minusvalido en la Sociedad e do V Congresso Internacional de Sociologia, em Barcelona. Proferiu palestra no Instituto de Cultura Hispânica, de Madrid.

Seu diploma, assinado por Alfonso de Borbon, lhe foi entregue por Juan Carlos de Borbon, hoje Rei da Espanha. Fez viagens culturais a Portugal, França e Inglaterra. Retornando ao Recife, em 1974, foi eleito Presidente da Ordem dos Ministros Batistas de Pernambuco.

Tornou-se Diretor do Centro de Educação Teológica por Extensão.

Sob o patrocínio do Grande Oriente de Pernambuco e como membro da Loja Cavaleiros da Cruz, fez o curso de “Formação de Veneráveis de Lojas”.

No mesmo ano(1974), passou a escrever para o “DIÁRIO DE PERNAMBUCO”, ao lado de Mauro Mota, Orlando Parahym e outros.

Lançou em São Paulo, em 1973, pela Editora Metodista, seu livro “Gilberto Freyre, o Ex-Protestante”, posteriormente traduzido para o espanhol por Jorge Piñero Marques. Pela Acácia Publicações do Recife, publicou, em 1973, o livro “Miscelânia Poética”.

No mesmo ano, foi também lançado “Sociologia da Comunidade”, o mesmo acontecendo com o livro “Subdesenvolvimento: Uma Conceituação Estática e Dinâmica”.

Ainda em 1973, representou o Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, na II Conferência Nacional Teológica, em Brasília. Fez o curso da Fraternidade Teológica Latino-Americana. Foi componente da Banca Examinadora dos Exames Vestibulares da Escola Superior de Relações Públicas.

Realizou conferências e exposições, em diferentes oportunidades e lugares, entre os quais, no Colégio “Esuda”, onde também foi professor. Em 1974, foi Conferencista no Colégio Americano Batista, quando das homenagens prestadas a Gilberto Freyre. Funcionou como Expositor da II Semana de Sociologia, na Universidade Católica de Pernambuco, o mesmo ocorrendo no II Seminário de Relações Públicas.

Através da Editora Acácia Publicações, do Recife, publicou o livro “ESBOÇO DE SOCIOLOGIA”. No mesmo ano foi lançado também a “HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL”, sua tese de mestrado transformada em livro. Em colaboração com Zaqueu Moreira de Oliveira, editou ainda em 1974, o livro “BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO”, pela Acácia Publicações.

Numa promoção da Universidade Católica de Pernambuco, foi Expositor do II Simposium de Direitos Humanos. Participou do III Encontro Nacional para Professores e Orientadores de Moral e Civismo, numa promoção da Secretaria de Educação e Cultura do Governo de Pernambuco.

Em Campinas, São Paulo, e sob o patrocínio da JURATEL, realizou o curso de Comunicação Social.

Foi Relator da Comissão de Reestruturação do Trabalho Cristão entre Universitários, como também fez parte do Grupo de Trabalho da Junta Executiva da Convenção Batista de Pernambuco.

Ainda em 1974, elaborou o Projeto de Pesquisa, “Estudo Sociológico sobre a Problemática dos Menosválidos Físicos e Psíquicos no Recife”.

Foi também autor do “Ante-Projeto da Criação do Departamento de Educação Teológica por Extensão do Seminário Teológico do Norte”.

APÓS 11 ANOS DE ESTUDOS E TRABALHOS NO RECIFE, deixou o Estado de Pernambuco, no fim de 1974, onde manteve contato com os mais importantes nomes do mundo literário, jornalístico, teológico e universitário.

Em 1975, estabeleceu-se em Anápolis, Goiás, como Professor da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão e da Faculdade de Direito, lecionando, entre outras, “ESTUDOS DE PROBLEMAS BRASILEIROS, INTRODUÇÃO À FILOSOFIA, ORIENTAÇÃO VOCACIONAL, SOCIOLOGIA I, II, III, IV, V e VI, ÉTICA PROFISSIONAL, TEOLOGIA I, II, III e VI, FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO, CULTURA RELIGIOSA, etc. Para todas as disciplinas foi autorizado pelo Conselho Federal de Educação, do MEC, através dos pareceres 1875/75; 606/77; 735/78 e ainda para ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO 1º E 2º GRAUS, PRÁTICA DE ENSINO DAS DISCIPLINAS PEDAGÓGICAS.

Bacharelou-se em Direito, em 1976, na Faculdade de Direito de Anápolis. Durante muito tempo foi Coordenador do Departamento de Filosofia e Teologia, da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão e posteriormente do Departamento de Cultura Geral e Básica e ultimamente do Departamento de Direito Público da Faculdade de Direito.

Ainda em 76, foi Conferencista no III Encontro Nacional de Universitários, no Rio de Janeiro. Participou do VIII Encontro Regional do Ensino Superior Isolado, em Brasília, promoção do MEC.

No mesmo ano, começou a escrever para os jornais MANCHESTER e O POPULAR, sobre assuntos literários.

Em 1977, ao lado do Pastor Isaias Batista dos Santos, foi Co-Pastor da Primeira Igreja Batista de Anápolis, proferindo palestras e conferências em vários lugares, atividade acumulada com o magistério superior nas Faculdades locais.

Escreveu também para a Revista Educação e Realidade, do Rio Grande do Sul, Revista Campus, do Rio de Janeiro, Jornal Hoje, de São Paulo e iniciou uma série de artigos no CORREIO DO PLANALTO, sob o título “Literatura e Direito”, focalizando Direitos Autorais, Opção Profissional, Autores Goianos e a vida de Gilberto Freyre.

Em 1978, fez concurso para Promotor de Justiça, tendo sido nomeado para a Comarca de Abadiânia. Quando da posse no Centro Administrativo de Goiânia, foi orador da turma, sendo o discurso publicado em vários jornais.

Fez curso de especialização em Direito Penal e Processual Penal, com os Drs. Licínio Leal Barbosa e Romeu Pires de Campos Barros, respectivamente.

Fundou, junto com outros, a Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras, de que é Presidente. Participou do “Anuário de Poetas do Brasil”, e de “Escritores do Brasil” publicados no Rio de Janeiro, por Aparício Fernandes.

Publicou, em 1979, o livro “FILOSOFIA DA CIÊNCIA”. Recebeu o Diplome D’Honneur du Cannet (France). Pelo Clube de Imprensa de Anápolis, foi eleito o “Escritor do Ano”. Recebeu o “Mérito Bibliográfico”, da Associação Uruguaiense de Escritores e Editores. Foi eleito pelo jornal TOP NEWS, como “Destaque do Ano”, em literatura.

Em 1980, recebeu o “Mérito Filosófico”, da Academia Internacional de Ciências Humanísticas. Foi eleito para a Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro, na Cadeira 3, o mesmo ocorrendo para O Ateneu Angrense de Letras e Artes, além de outras.

Em 1981, foi eleito “Intelectual do Ano em Goiás”, pela Revista BRASÍLIA. Tornou-se membro da Academia Maçônica de Letras do Brasil, no Rio, como também da Academia de Letras José de Alencar, em Curitiba. Foi empossado na Academia Anapolina de Letras e Artes, na Cadeira 37.

Em 1982, tomou posse na Academia Evangélica de Letras do Brasil, na Cadeira 31, tendo como Patrono o teólogo Almir dos Santos Gonçalves, antigo Diretor do JORNAL BATISTA, no Rio de Janeiro.

Lançou o livro “SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL”. Foi eleito Titular do Centro Literário de Felgueiras, Portugal. Publicou também “PERFIL LITERÁRIO”.

Em 1983, tomou posse na Cadeira 37, da Academia Goiana de Letras, presidida por Ursulino Tavares Leão, tendo como Patrono Crispiniano Tavares e sendo recebido pelo jornalista Jaime Câmara, no dia 19 de março, no Auditório da FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE GOIÁS(FIEG).

Recebeu o diploma de “Membre D’Honneur”, do Club Des Intellectuels Français, de Paris. Tem sido Diretor da Revista “Perfil”, da Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras. Ainda em 1983, no dia 26 de outubro, tornou-se Membro Titular Fundador da Academia de Letras Municipais do Brasil, com sede em São Paulo, sob a presidência do Prof. Antenor Santos de Oliveira.

Tem participado de diversas comissões de concurso, destacando-se, “Prêmio Cultural Folha de Goiaz”, focalizando a Vida e a Obra de James Fanstone. Foi examinador do III Concurso de Poesia Moderna do SESC, de Anápolis.

Em 1983, figurou no livro de José Mendonça Teles, “Gente & Literatura”, como um dos 32 ligados à literatura goiana. É também verbete do “Dicionário Literário Brasileiro”, de Raimundo Menezes, da Academia Paulista de Letras.

Seu Livro “Filosofia da Ciência”(Goiânia, Oriente, 1979) recebeu referências elogiosas, no Boletim Informativo da Fundação Getúlio Vargas, do Rio de Janeiro.

Está também vinculado a diferentes entidades culturais, como membro titular e correspondente, destacando-se, além das já mencionadas, Academia Conquistense de Letras, Academia Internacional de Ciências Humanísticas, Academia Poços-Caldense de Letras, Academia Eldoradense de Letras, Instituto Histórico e Geográfico de Uruguaiana, Instituto Histórico e Geográfico de Jaguarão, Academia de Letras de Uruguaiana, Instituto Cultural do Vale Caririense, Academia de Letras e Artes de Pernambuco.

Seus trabalhos literários estão publicados em vários outros jornais, tais como, “Revista Nacional”, do Rio de Janeiro; “Correio do Ceará”, de Fortaleza; “Diário da Manhã” de Goiânia; “Jornal da Paraíba”, de Campina Grande; Jornal “Fortaleza”, do Ceará; Boletim AGMP, de Goiânia; Jornal “Liberdade e União”, de Goiânia; “O Progresso”, de Dourados, MS; “Tribuna Piracicabana”, de Piracicaba, SP, além de revistas, como “Revista da Academia Feminina de Letras do Paraná”, “Revista do Ateneu Angrense de Letras e Artes”, “Revista Brasília”, etc.

Foi também membro do Conselho Municipal de Cultura de Anápolis, nomeado pelo Prefeito Municipal Olimpio Ferreira Sobrinho, no ano de 1982, pelo Decreto 2682/82, ao lado de nomes como, Hélio Lopes de Oliveira, Dom Manoel Pestana Filho, Paulo Nunes Batista, Rev. Nicomedes Augusto da Silva, Célia Siqueira e Helena Melazo.

Em 1984, foi eleito Orador Oficial da Loja Maçônica “Lealdade e Justiça II”, de Anápolis, sob a presidência do Venerável Mestre, Dr. Pedro Muniz Coelho. No mesmo ano, como membro do Conselho Filosófico de Kadosch nº 09, de Goiânia, presidido pelo Grão Mestre, Dr. Absaí Gomes de Brito, alcançou o grau 30.

Ainda em 1984, foi eleito membro correspondente da Academia de Letras de Brasília. Está também vinculado, como membro correspondente, à Academia de Letras do Planalto, em Luziânia, sob a presidência do Dr. José Júlio Guimarães Lima.

Publicou artigos de crítica literária, em diferentes jornais, sobre os seguintes autores: José Mendonça Teles (“O ANÁPOLIS”, 6.9.82 e 30.8.82); Modesto Gomes da Silva (“O ANÁPOLIS”, 13.9.82 e 20.9.82); Primo Neves da Mota Vieira (“O ANÁPOLIS”, 11.10.82 e 18.10.82. Gilberto Mendonça Teles (“CORREIO DO PLANALTO”,31.11.81 e 7.11.81); Regina Lacerda (“O ANÁPOLIS”, 4.10.82 e 27.9.82); Altamiro de Moura Pacheco(“CORREIO DO PLANALTO”, 4.11.81). Benedito Silva (“O ANÁPOLIS”, 15.11.82; Carmo Bernardes da Costa (“CORREIO DO PLANALTO”, 11.7.81 e 26.6.81); Francisco de Brito (“O ANÁPOLIS”, 25.10.82 e 1.11.82); Bernardo Élis (CORREIO DO PLANALTO, 12.12.81).

E ainda: José Lopes Rodrigues (“CORREIO DO PLANALTO”, 10.10.81 e 3.10.81); Eliezer José Penna (“CORREIO DO PLANALTO”, 19.9.81 e 26.9.81); Rosarita Fleury (“CORREIO DO PLANALTO”, 12.9.81e 5.9.81); Jerônimo Geraldo de Queiroz (“O ANÁPOLIS”, 31.7.82).

Bem como: Nelly Alves de Almeida (“CORREIO DO PLANALTO”, 22.8.81 e 29.8.81); Waldomiro Bariani Ortêncio (“CORREIO DO PLANALTO”, 17.10.81 e 24.10.81); Eli Brasiliense Ribeiro (“CORREIO DO PLANALTO”, 7.8.81 e 14.8.81); Colemar Natal e Silva (“CORREIO DO PLANALTO”, 18.7.81 e 25.7.81); Basileu Toledo França (“O ANÁPOLIS”, 9.8.82 e 16.8.82); Jaime Câmara (“CORREIO DO PLANALTO”, 28.11.81 e “O ANÁPOLIS”, 23.8.82).

Escreveu também artigos de crítica literária, focalizando dados biográficos e análise de obras, de outros autores, tais como: Adolfo Graciano da Silva Neto (“DIÁRIO DA MANHÔ, 10.4.83, “REVISTA NACIONAL”, 9.1.83); Almir Gonçalves (“FOLHA DE GOIAZ”, 4.2.83); Paulo Nunes Batista (“CORREIO DO PLANALTO”, 23.5.81 e 29.5.81).

No mesmo sentido, publicou artigos sobre escritores, como: Crispiniano Tavares (“REVISTA NACIONAL”, 11.9.83), “TRIBUNA PIRACICABANA”, 8.10.83, “O POPULAR”, 22.3.83); Sidiney Pimentel (“REVISTA NACIONAL”, 4.11.82, “O POPULAR”, 23.4.78); Miguel Jorge (“O POPULAR”, 28.5.78 e 18.3.79); Marieta Telles Machado (“O POPULAR”, 4.6.78); Martiniano J. Silva (“O POPULAR”, 16.7.78).

Igualmente escreveu sobre: Luiz Palacin (“O POPULAR”, 1.4.79); Oliveira Leite Gonçalves (“O POPULAR”, 10.12.78); Antônio Geraldo Ramos Jubé (“O POPULAR”, 17.9.78); Alaor Barbosa (“O POPULAR”, 20.5.79); Iron Junqueira (“CORREIO DO PLANALTO”, 13.9.80 e 20.9.80 e 11.10.80); Humberto Crispim Borges (“CORREIO DO PLANALTO”, 29.7.80); Adovaldo Fernandes Sampaio (“O POPULAR”, 25.7.79).

Em seus artigos literários, focalizou também: Gabriel Nascente (“CORREIO DO PLANALTO”, 28.3.81 e 4.4.81); Brasigóis Felício (“CORREIO DO PLANALTO”, 11.4.81 e 17.4.81); Aidenor Aires Pereira (“CORREIO DO PLANALTO”, 25.4.81); Carlos Ribeiro Rocha (“O POPULAR”, 10.7.77); Ursulino Leão (“O POPULAR”, 13.11.77); Érico Veríssimo (“O POPULAR”, 1.10.78); Joaquim Nabuco (“O POPULAR”, 2.7.78)

Também sobre: Gilberto Freyre (“O POPULAR”, 30.7.78, “CORREIO DO PLANALTO”, série de 18 artigos, 5.7.80 a 13.9.80, “JORNAL DO COMMERCIO”, Recife, 4.10.72, “JORNAL BATISTA”, Rio, 16.7.72, “DIÁRIO DE PERNAMBUCO”, 9.1.75).

Fez parte da Comissão Julgadora do Concurso Literário “Hugo de Carvalho Ramos”(79). Foi expositor no Congresso Maçônico Internacional do Rio de Janeiro, com o tema “O Materialismo e a Maçonaria”, tese publicada no “CORREIO DO PLANALTO” em 15.8.82.

Em 1984, além de outros trabalhos, escreveu a Antologia “LETRAS ANAPOLINAS”, reunindo mais de 200 literatos da terra de Santana.

Como escritor, professor, poeta, etc., tem recebido REFERÊNCIAS, através de jornais e revistas, de diferentes pensadores, destacando-se: GILBERTO FREYRE (Diário de Penambuco, 31.12.72; Folha de São Paulo, 29.3.81); CARLOS AZEVEDO (Jornal do Commercio, 6.8.74). ROBINSON CAVALCANTI (Jornal do Commercio, 14.1.73); A. RODRIGUES MENESES (Jornal de Hoje, SP, 4.12.72); PAULO NUNES BATISTA (O Popular, 7.11.76); ÂNGELO MONTEIRO (Jornal de Letras, RJ, 11.72); JOSÉ DOS REIS PEREIRA (Jornal Batista, RJ, 31.12.74).

Está também vinculado à “Sociedade de Homens de Letras do Brasil”, no Rio de Janeiro, à União Brasileira de Escritores do Amazonas e a várias outras instituições, entre as quais, Associação Goiana do Ministério Público.

Em 1986, publicou o livro JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS.

No dia 26 de dezembro de 1989, na cidade de Anápolis, Goiás, casou-se com Amália de Alarcão Ribeiro Martins, hoje(1998), Juíza de Direito do Estado do Tocantins, de quem se divorciou alguns anos depois.

Seu livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, com 1.034 páginas, foi publicado em 1995.

Em 1996, publicou o livro ESCRITORES DE GOIÁS, pela Editora Master, do Rio de Janeiro.

Nos anos seguintes, trabalhou na elaboração de seu melhor livro, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS. Sobre este livro recebeu referências elogiosas de GÊZA MARIA (O POPULAR, 07.05.99); MARIÁ SOARES (JORNAL DO TOCANTINS, 23.03.2000); LUCIANE GOEBEL(JORNAL DO TOCANTINS, 24.06.1999).

Atualmente(2000), acabou de elaborar o seu mais novo livro, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS, editado em 2001.

Aposentou-se como Procurador de Justiça do Estado de Goiás, em 24 de abril de 1998. Pai de duas filhas, Nívea Zênia dos Santos Martins (04.10.1971) e Nívea Keila dos Santos Martins(13.03.1977).

Com o advento da INTERNET, a ela se vinculou, tendo uma página literária completa no seguinte endereço: www.genetic.com.br/~mario.

Atualmente(2001), reside em Palmas, Tocantins, onde desenvolve atividades literárias e culturais. Neste mesmo ano, publicou pela Editora Master, do Rio de Janeiro, o livro com 924 páginas, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS.

No ano de 2001, numa eleição também disputada pelos escritores Gil Correia-Gilberto Correia da Silva(Gurupi) e Hélio Miranda(Palmas), foi eleito para a Cadeira 37, da Academia Tocantinense de Letras, tendo tomado posse no dia 05.04.2002.

Ainda em 2001, fez Pós-Graduação em Administração Pública, num convênio entre a UNITINS(Universidade do Tocantins) e a ADESG(Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra), quando esteve estudando no Rio de Janeiro para complementação do curso.

Em 28.09.2001, recebeu o titulo de PERSONA INTELECTUAL, da CASA DE LETRAS de Paraíso, Tocantins, em solenidade pública realizada no TEATRO MUNICIPAL CORA CORALINA, daquela cidade.

No dia 05.04.2002, sob a Presidência do Dr. Juarez Moreira Filho, toma posse como membro da Academia Tocantinense de Letras, Cadeira 37, tendo como Patrono o Frei José Maria Audrin, sendo recebido pelo orador da Academia, o maranhense, de Alto Parnaíba, José Cardeal dos Santos. Como resultado de trabalho feito juntamente com Mery Ab-Jaudi Ferreira Lopes e Vânio José Simoneto, seu texto “REFLEXOS DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL NAS FINANÇAS MUNICIPAIS” é publicado no livro CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CONTEMPORÂNEA, editado pela EDUCON/UNITINS, com apresentação do professor Galileu Marcos Guarenghi, Diretor do Projeto Telepresencial.

Em 2003, com o titulo de DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, inseriu na Internet, todas as biografias dos dicionários anteriormente publicados, no site:

www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=mariorm ou www.mariomartins.com.br

Em 14.01.2004, concede entrevista à Rádio Comunitária de Ipupiara, também chamada de “FORTALEZA DE SÃO JOÃO”, sobre sua infância na cidade e suas atividades profissionais e literárias, ocasião em que é entrevistado pelos locutores Paula Saldanha, Aristides Silva, Mary e André, além de seu Diretor Renato. Além da atualização constante do DICIONÁRIO, via Internet, continua produzindo artigos literários e proferindo palestras sobre literatura.

Em 12.03.2004, pela Portaria 003/2004, da Presidente Isabel Dias Neves, foi nomeado Coordenador do Projeto Patrono, da Academia Tocantinense de Letras, em Palmas, com a finalidade de levantar a vida e obra de cada um dos PATRONOS da Academia, em número de 40.

No dia 02.07.2004, foi nomeado pela Presidente da Academia, membro da Comissão que analisou os CURRICULUM VITAE dos candidatos inscritos na Cadeira 07, da Academia Tocantinense de Letras, na vaga do Professor Jerônimo Geraldo de Queiroz, tendo sido aprovado o nome de Júlio Resplande.

2004. 13.07. Lança em sua cidade natal-Ipupiara e também em Lençóis, Bahia- seu novo livro CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, focalizando as figuras de Horácio de Matos, Militão Rodrigues Coelho, Franklin de Albuquerque e Abílio Wolney, além de Feliciano Machado Braga, Antonio de Siqueira Campos, José Wilson Siqueira Campos e mais os Coronéis Isidório Ribeiro dos Santos e Artur Ribeiro dos Santos. Este livro foi focalizado pela jornalista Elisangela Farias, no JORNAL DO TOCANTINS, de 15.09.2004, sob o título “HOMENAGEM AOS CORONEIS BRASILEIROS”.

2004. 26.08. Na Escola Técnica Federal de Palmas, como representante da Academia Tocantinense de Letras, profere palestra sobre LITERATURA.

2004. 01.09. Recebe OFÍCIO CONGRATULATÓRIO da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, pelo lançamento do livro CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, numa iniciativa do Deputado Laurez Moreira.

2005. 17.06. Lança na Livraria Palmas Cultural, em Palmas, Tocantins, a 2ª Edição do livro RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS, apresentando a biografia dos 40(quarenta) PATRONOS e dos 40(quarenta) TITULARES.

2006. Coloca na INTERNET, no site www.mariomartins.com.br, o livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, apresentando a biografia de todos os PATRONOS, FUNDADORES DE CADEIRA e TITULARES DAS 40 CADEIRAS. Foram elaboradas 274 biografias entre os Patronos, Fundadores e Titulares da Academia Brasileira de Letras.

2006. 16. 06. Funciona como cicerone do escritor Gilberto Mendonça Teles que esteve em Palmas, proferindo palestra no Auditório do MEMORIAL COLUNA PRESTES, na Praça dos Girassóis.

2007.15.01. Lança em Ipupiara, na Bahia, juntamente com seu irmão Filemon Francisco Martins, o livro DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMÍLIA RIBEIRO MARTINS, com 587 nomes de parentes e aderentes.

2007. 10.02. Lança na Livraria Palmas Cultural, em Palmas, Tocantins, a 2ª Edição do livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, apresentando 274 biografias dos PATRONOS, FUNDADORES DE CADEIRAS e dos 40(quarenta) TITULARES atuais.

2007.10.05. Lança em Palmas, Tocantins, o livro MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO, apresentando mais de 200 biografias de missionários norte-americanos e ilustres nomes do evangelismo brasileiro.

2007. Trabalha na elaboração do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL.

Patrono

Acad. Almir dos Santos Gonçalves

Primeiro ocupante desta Cadeira.

 

          ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES, natural de Cachoeiro do Itapemirim, Espírito Santo, 18.08.1893, escreveu e traduziu, entre outros, TEOLOGIA DE JESUS CRISTO, HEROIS E MÁRTIRES DA OBRA MISSIONÁRIA, TREINAMENTO DOS MEMBROS DA IGREJA, AUTOBIOGRAFIA DE HUDSON TAYLOR, A IGREJA NO LAR, A PESSOA DE CRISTO, O INDIVIDUALISMO EM SUAS EXPRESSÕES DOUTRINARIAS, A ERA ISABELIANA DA LITERATURA INGLESA(tese), MEDITAÇÕES SOBRE A VIDA CRISTÃ, MANUAL DE EVANGELISMO INDIVIDUAL. Filho de Nicolau Pereira Gonçalves e Fanny dos Santos Gonçalves.
          Com 17 anos de idade, em 1910, foi batizado pelo missionário Loren Marion Reno. Em 1913, com 20 anos, foi Primeiro Secretário da Convenção Batista Brasileira, o que ocorreu também em 1914 e 1915.
          Em 1921, com 28 anos de idade, foi consagrado ao Ministério Batista, como co-pastor de Loren Reno, na Primeira Igreja Batista de Vitória do Espírito Santo. Em 1929, com 36 anos, assumiu o pastorado integral da igreja.
           Em 1934, com 41 anos de idade, formou-se Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, na Faculdade de Direito de Vitória. Em 1943, com 50 anos, foi eleito para a Academia Espírito-Santense de Letras. Tornou-se, por concurso publico, Professor de Inglês em Vitória, ao defender a tese: A ERA ISABELIANA DA LITERATURA INGLESA. Permaneceu no pastorado integral da Primeira Igreja Batista de Vitória, durante 17 anos, de 1929 até 1946.
          Neste ano de 1946, foi eleito Diretor de O JORNAL BATISTA, mudando-se para o Rio de Janeiro. Alem do jornal batista, assumiu o Pastorado da Igreja Batista da Piedade, no Rio. Por duas vezes, foi Diretor do Departamento de Livros da Junta de Escolas Dominicais e Mocidade.
          Em 1964, com 71 anos e depois de ter ficado 18 anos no JORNAL BATISTA, deixou a direção do jornal, mas permaneceu como seu colaborador com a coluna “FACETAS DA VIDA CRISTÔ que escreveu até a sua morte em 1981, quando estava com 88 anos de idade.

     Este patrono é pai do quarto ocupante desta Cadeira 31, o Prof. Almir dos Santos Gonçalves Júnior.