• instagram-logo
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon
  • Convocação AELB

© 2019 por Wittenberg

AELB

Academia Evangélica de

Letras do Brasil

Cadeira 40

Titular

Acad. Messias Anacleto Rosa

Terceiro ocupante desta cadeira.

     MESSIAS ANACLETO ROSA, nascido em Araçatuba, São Paulo, casou-se com Avani Garcia Rosa, em 02/01/1960, tendo três filhos (Priscila, Messias Júnior e João Marcos) e cinco netos.

     Em 1961 assumiu as IPIs de Florianópolis e Estreito - SC, onde permaneceu por 12 anos. Em janeiro de 1973 assumiu o pastorado da 1IPI de Londrina - PR, onde permanece até o momento, sendo que, agora, como pastor jubilado e emérito. Na denominação presidiu Concílios, e foi primeiro vice-presidente do então Supremo Concílio da igreja nacional. Foi o primeiro deão no Seminário Teológico Antonio de Godoy Sobrinho e lecionou em algumas instituições teológicas: Faculdade Teológica Sul Americana, ISBL, Seminário Teológico Antonio de Godoy Sobrinho

     Convertido aos 17 anos, batizado na infância, na Igreja Metodista e sua Pública Profissão de Fé na Igreja Presbiteriana da Missão Evangélica Caiuá, onde deu início o seu envolvimento ministerial e educação teológica. Após esse período, em janeiro de 1955 ingressou no ISBL - Instituto Seminário Bíblico de Londrina, onde estudou por 4 anos concluindo seu curso em 1958. Em 1959 serviu como missionário do Sínodo Meridional da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - na cidade de Umuarama - PR, onde fundou o trabalho da denominação. Em janeiro de 1960, dia 2, contraiu matrimônio, com Avani Garcia Rosa no dia 5 de janeiro do mesmo ano, foi ordenado Ministro do Evangelho da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, no Presbitério de Maringá , cidade de Arapongas - PR. Nesse mesmo ano pastoreou as igrejas de Paranavaí, Cianorte, Nova Esperança, Nova Londrina, Loanda, e outras congregações da região.

     Segue a relação de livros lançados:

  • 1997 - Do meu púlpito - Sermões 2007 - Vitória Sobre drogas e tabagismo

  • 1998 - Do meu púlpito 1 - sermões 2003 - Vitória sobre a depressão

  • 2002 - Do meu púlpito 2 - sermões 2003 - Vitória sobre a ansiedade

  • 2003 - Do meu púlpito 3 - sermões 2007 - Refrigério (devocionário anual)

  • 2004 - Do meu púlpito 4 - sermões 2009 - Biográfico

  • 2009 - Do meu púlpito 5 - sermões 2010 - Efatá

  • 2010 - Do meu púlpito 6 - sermões 2007 - Deus se importa

  • 2011 - Do meu púlpito 7 - sermões 2008 - Ele está comigo

  • 2000 - Sermão da Montanha 2009 - Do jeito de Deus

  • 2000 - Tabernáculo 2010 - Ainda que; Even Though

  • 2000 - Nos lugares celestiais 2011 - Conte com Ele; You can count on Him

  • 2000 - Ele nos amou primeiro 2012 - Ele tem o controle

  • 2013 - Ele pode

  • 2014 - Pela graça

  • 2015 - Pela fé

  • 2016 - Quando o fim é o começo

  • 2017 - Cantando nas tempestades

  • 2018 - Ele faz

2º ocupante

Acad. Josué Sylvestre

Segundo ocupante desta Cadeira.


Filho de Silvino Sylvestre da Silva / Luiza, ele pastor da Assembleia de Deus. Josué Sylvestre da Silva nasceu em Carpina, Pernambuco, em 16 de julho de 1937, e criou-se em Campina Grande, Paraíba, para onde a família transferiu-se, em 1944, estudando lá até o 1º ano do curso de Direito.
Tem cursos de especialização em Administração Bancária e Financeira realizado na PUC e em Administração de Recursos Humanos, na Fundação Getúlio Vargas (Rio de Janeiro, RJ) e cursou Teologia no Instituto Rev. João Ximenes, em Campina Grande, PB.
Em Campina, foi redator e diretor de jornais diários, agente do IBGE e Secretário de Administração da Prefeitura no governo de Newton Rique (1963-1964).
Como executivo de grupos financeiros e empresariais, trabalhou e residiu no Recife (PE), de 1967 a 1968, e no Rio de Janeiro (RJ), de 1969 a 1978.
No início de 1979, transferiu-se para Brasília (DF) e ingressou no Senado Federal, onde se aposentou como diretor.
Reside, desde março de 1995 na cidade de Curitiba (PR), onde é professor da Escola Bíblica Dominical no templo central da Assembleia de Deus. Dirige, há 12 anos, ao lado da filha Luciane Sylvestre o jornal “Carta Aberta”, mensário interdenominacional de circulação nacional.
É casado há 50 anos com Consuêlo de Castro Sylvestre, sobrinha e neta de pastores batistas. O casal tem cinco filhos: Luiracy (enfermeira, casada com Alvino Queiroz, residentes no Rio de Janeiro); Josué Jr. (economista, casado com Maria Luiza Mestrinho Sylvestre, residentes em Brasília); Luciane (jornalista) e Lucimary (médica nefro-pediatra), residentes em Curitiba; e Lucyara (advogada, casada com John Usery III, residentes em Filadélfia, Pensilvânia, EUA). Josué e Consuêlo têm dois netos: Hadassa (21) e Josué III (19), filhos de Josué Jr. e Malú.
Jornalista, escritor, historiador e conferencista, exerce atividades de liderança, como presidente ou diretor, desde a adolescência, em organizações estudantis, culturais, evangélicas, profissionais e políticas, em âmbito regional e nacional. Dentre essas, destacam-se:
Culturais e Estudantis – Presidente do Grêmio Literário Machado de Assis (1958); do Centro Estudantil Campinense (1960-1962); da Associação dos Estudantes Secundaristas da Paraíba (1961-1962), do Congresso Extraordinário dos Estudantes de Grau Médio (Goiânia, 1961) e Vice-presidente da União Brasileira de Estudantes Secundaristas – UBES (eleito em Porto Alegre, em 1962).Pertence à Academia Evangélica de Letras do Brasil (AELB) desde 1988; em 2000 foi eleito presidente da AELB, sendo reeleito em 2002 , 2004 e 2006. Integra também a Associação Nacional de Escritores (Brasília, DF), a Academia Paraibana de Letras (João Pessoa, PB) e a Academia de Letras e ao Instituto Histórico e Geográfico de Campina Grande, PB.
Evangélicas – Vice-presidente da Associação Cristã dos Homens de Empresa (Rio, 1972-1973); Diretor da Cruzada Billy Graham – Grande Rio (1974); Secretário do I Encontro de Líderes Evangélicos da América Latina (Rio, 1975); Diretor da Sociedade Bíblica do Brasil. Foi um dos fundadores, e depois diretor, do Grupo Evangélico de Ação Política – GEAP (Brasília, 1986-1989). Na organização evangelística “Os Gideões Internacionais no Brasil”, integrou o Gabinete Nacional como presidente (1976-1977; 1980-1983 e 1989-1992), vice-presidente (1977-1980 e 1987-1989) e capelão (1984-1986; 1992-1995 e 1996-1999). Representou o Brasil em várias convenções internacionais de “Os Gideões”, nos Estados Unidos da América. Profissionais – Secretário da Subseção de Campina Grande da Associação Paraibana de Imprensa e, depois, da Associação Campinense de Imprensa.
Políticas – Secretário do Diretório Municipal do Partido Socialista Brasileiro e membro do Diretório Estadual (1959-1964); Secretário do Movimento Nacionalista Brasileiro (Campina Grande, 1958-1964) e orador, representando a Paraíba na Convenção do MNB (Palácio Tiradentes, RJ, 1960), que homologou a candidatura à presidência da República do general Teixeira Lott; fundador, diretor municipal e estadual e delegado à Convenção Nacional do MDB e do PMDB. É filiado ao PSDB, em Campina Grande. Vocacionado para a vida pública, participou da coordenação de mais de 30 campanhas eleitorais nos últimos 50 anos, em diferentes regiões do país.
É Cidadão Honorário de Campina Grande (PB), do Estado da Paraíba e de Brasília (DF).
Autor de 13 livros, escreve em duas linhas distintas: temática evangélica e pesquisa de história política da Paraíba.
Livros evangélicos:
• Segredos da Vida Vitoriosa de Gideão (duas edições)
• Irmão Vota em Irmão (cinco edições)
• Os Evangélicos, a Constituinte e as Eleições Municipais
• Problemas do Brasil à Luz da Bíblia (duas edições)
• Irmão Vota em Irmão (edição compacta e atualizada, três edições)
• Cartilha da Vitória
• Tempo de Rir (quatro edições)
• Tempo de Rir 2
• Antes que as Marcas se Apaguem – documentário sobre perseguições a evangélicos (em fase de finalização)
Livros de História Política:
• Lutas de Vida e de Morte
• Nacionalismo & Coronelismo
• Da Revolução de 30 à Queda do Estado Novo
• A Trajetória Interrompida de Félix Araújo
• Meio Século de Vida Pública Sem Mandato (Ou Com?) – em elaboração. Curitiba, Paraná, junho de 2007.

Patrono

Acad. Xavier Assumpção

Primeiro ocupante desta Cadeira.

 

          XAVIER ASSUMPÇÃO (Alípio Xavier Assumpção), natural de Tagassaba (beira-mar), Paraná, 15.08.1905, escreveu, entre outros, PÁGINAS SOLTAS, O CRISTÃO REAL, UM HOMEM DE DEUS, A IDOLATRIA OU QUE OUTRO NOME TENHA, A RELIGIÃO DO BRASIL, AINDA FALAM, QUEM SÃO OS DIÁCONOS, PEQUENA HISTÓRIA DOS BATISTAS NO PARANÁ(1976), este, com prefácio de José dos Reis Pereira. Filho de Nilo Xavier das Chagas e Carolina Izabel.
Com 17 anos de idade, em 05.05.1922, foi batizado na Igreja Batista de Paranaguá, pelo Pastor Carlos Leimann.
Nos anos seguintes, foi para o Rio de Janeiro, tornando-se aluno do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, onde se formou Bacharel em Teologia. Casou-se com Julia Xavier Assumpção, com quem teve vários filhos.
Com 27 anos de idade, em 18.11.1932, foi consagrado Pastor Batista, na Igreja Batista de Catumbi, no Rio de Janeiro. Logo a seguir, foi Pastor da Igreja Batista de Vigário Geral, também no Rio. Foi Pastor da Igreja Batista de Araguari, em Minas Gerais.
Com 34 anos, em outubro de 1939, tornou-se Pastor da Igreja Batista de Ponta Grossa, no Paraná, onde permaneceu até 1947. Foi também Pastor de Antonina, Bigorrilho e Vila Clarice.
Com 43 anos, em 1948, foi ser Diretor do Ginásio Londrinense, em Londrina, Paraná. Professor do Ensino Médio Estadual, lecionou no Ginásio Estadual Moisés Lupion, na Escola Técnica de Comércio e na Escola Normal Anna Ayrosa, de Antonina.
Lecionou também no Colégio Victor do Amaral, em Curitiba. Professor do Instituto Bíblico Batista A B. Deter, de Curitiba. É também enfermeiro diplomado. Professor de Inglês, Francês, História e Filosofia da Educação.
Por mais de 20(vinte) anos, foi Redator do Jornal BATISTA PARANAENSE, bem como do jornal BATISTA CURITIBANO e ainda do jornal O PÚLPITO. Fundou, para os estudantes de Antonina, o NOSSO JORNAL. Como Boletim da Igreja Batista de Antonina, fundou O VISITADOR.
Com 63 anos de idade, em 18.05.1968, tomou posse na Cadeira 40, da Academia Evangélica de Letras do Brasil.
Membro de diversas entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Ordem dos Ministros Batistas do Brasil. Em 1976, já aposentado do magistério e do Ministério Pastoral, com 71 anos de idade, publicou o seu mais importante livro a PEQUENA HISTÓRIA DOS BATISTAS NO PARANÁ, pela Editora Lítero-Técnica, de Curitiba.
Mencionado no livro HISTÓRIA DOS BATISTAS NO BRASIL(Juerp, 2001), de José dos Reis Pereira.